Grupo Energisa, SESI, SENAI e UNESCO vão qualificar jovens de baixa renda do Acre e de Rondônia

Projeto usará metodologias educativas inovadoras para formar jovens em competências socioemocionais e em cursos de educação profissional. Também haverá vagas para Pessoas com Deficiência

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), o Serviço Social da Indústria (SESI), a UNESCO e o Grupo Energisa promoverão a inclusão social de mais de mil jovens em situação de vulnerabilidade social nos estados do Acre e Rondônia. A proposta surgiu depois que a empresa comprou as distribuidoras de energia dos estados dois estados, no início deste ano. A Energisa percebeu a necessidade de investir em ações de desenvolvimento social e econômico na região, especialmente para gerar oportunidades para os jovens em situação de vulnerabilidade social.

Daí, surgiu o convite para que o SESI e a UNESCO, por meio do projeto Educação Livre, e o SENAI, por causa de sua tradição com o ensino profissional, formulassem um projeto inovador com o objetivo de promover a inclusão social pelo trabalho.

A Educação Livre usará metodologias educativas inovadoras e sua tecnologia social para formar a aproximadamente 1.000 jovens em competências socioemocionais. Neste processo, 270 jovens serão selecionados para serem qualificados, pelo SENAI, em cursos de Eletricistas de Rede, Leituristas, Assistentes Administrativos, Qualidade no Atendimento e Aprendizagem. Também serão disponibilizadas vagas para Pessoas com Deficiência - PCD. 

Em reunião realizada nesta quinta-feira (22), na sede da Confederação Nacional da Indústria (CNI), em Brasília, o diretor adjunto do SENAI, Sergio Moreira, falou sobre como a experiência da instituição poderá ser útil nesse processo, e parabenizou a Energisa pelo esforço em incluir o público jovem no mercado de trabalho. 

“Estamos muito felizes e orgulhosos de estar junto com vocês nesse nobre desafio”, disse. “Só é possível promovermos a cultura da paz, se tivermos propostas para os nossos jovens, se conseguirmos tirá-los desse limbo”, completou Moreira, se referindo ao desemprego que tem atingido especialmente a população jovem do Brasil.

Leia mais

Estudantes do SESI transformam casca de marisco em telhas para a construção civil
SENAI do Amapá moderniza laboratório da área automotiva
Alunos do SESI vencem desafio nacional sobre o futuro das profissões

Comentários