Alunos de robótica do SESI recebem certificado da Agência Espacial Brasileira

Estudantes do SESI do Distrito Federal e de Goiânia foram homenageados durante evento na sede da AEB, em Brasília. Os estudantes fazem parte de equipes de robótica premiadas na temporada que teve como tema o espaço
Estudantes do SESI com a astronauta Ana Fisher, primeira mulher a fazer uma viagem espacial, durante homenagem na Agência Espacial Brasileira

Estudantes do Serviço Social da Indústria (SESI) foram homenageados nesta quarta-feira (31) pela Agência Espacial Brasileira (AEB), em Brasília. Os alunos fazem parte de equipes de robótica premiadas na temporada Into Orbit (Em órbita), que desafiou os jovens a pesquisar soluções inovadoras para a vida e viagens no espaço.

Na AEB, eles foram recebidos pelo presidente da Agência, Carlos Moura, a astronauta norte-americana Anna Fisher (primeira mulher a fazer uma viagem espacial) e o Encarregado de Negócios dos Estados Unidos, William Popp. Os alunos receberam certificados da Agência Espacial Brasileira reconhecendo as soluções inovadoras apresentadas durante as competições de robótica. É que durante o torneio, um dos pontos avaliados é o projeto de pesquisa desenvolvido com base no tema da temporada. Dentre os projetos, um chiclete para astronautas. 

O trabalho desses jovens, seus professores e das escolas que apoiaram é notável, porque eles fizeram isso com iniciativas próprias. E não foram só participar, foram e ganharam. Então todos nós do setor espacial ficamos muito orgulhosos", disse o presidente Carlos Moura, que também reconheceu a importância do Sistema S. "O Sistema S é um grande parceiro, seja na formação técnica, na robótica, nas telecomunicações, seja também em outros aspectos importantes para o setor espacial", diz. 

Uma das equipes, a Gametech Canaã, do SESI de Goiânia, foi a campeã do Aberto de Robótica de West Virgínia, nos Estados Unidos. Os goianos ainda ficaram em segundo lugar na categoria Desafio do Robô. As outras três equipes são do SESI do Distrito Federal: Lego Of Olympus (vice-campeã do torneio de West Virgínia), Albatroid (1º lugar na categoria Estratégia e Inovação e o 2º lugar no Desafio do Robô no Aberto de Robótica da Austrália) e Legofield (1º lugar na categoria Design de Robô e o 2º lugar no Desafio do Robô no Aberto Internacional de Robótica do Uruguai).

Com a bola toda: Gametech Canaã fez o chiclete para astronautas

Para o estudante goiano Cairo Silva, 16 anos, o reconhecimento da AEB é uma recompensa pelo trabalho da equipe. "Foram 11 meses de muito esforço e no final chegamos ao primeiro lugar na disputa nos Estados Unidos. E esse resultado só foi possível com a dedicação de toda equipe", diz. 

Nos Estados Unidos, os goianos apresentaram o chiclete para astronautas. Durante as pesquisas sobre o tema da temporada, eles perceberam que, por conta da gravidade, os astronautas ficam com as vias superiores congestionadas e não conseguem sentir o sabor dos alimentos. Para aliviar o problema, são utilizados medicamentos para desobstruir as vias nasais. Porém, o hábito de usar continuamente esse tipo de remédio, além de viciar, pode causar problemas de saúde. A solução criada foi o chiclete, que é uma goma de mascar feita com componentes da pimenta.

Na temporada passada sem classificação para torneios internacionais, agora Lego of Olympus subiu ao pódio nos Estados Unidos

Cauã César Ramos, 14 anos, da equipe Lego of Olympus, vibrou com a homenagem. Ele conta que  no ano passado a equipe sequer conseguiu a classificação para uma disputa internacional. "Isso aqui é sensacional e muito gratificante. A robótica proporciona isso. Com a robótica em sala de aula eu tenho mais motivação", completa. 

De olho no espaço, a equipe Lego of Olympus buscou melhorar as condições de sono dos astronautas. Eles criaram o protótipo de um colchão que, com aquecimento e vibração, aumenta o grau de relaxamento e faz o astronauta pegar no sono com maior facilidade. O protótipo tem embasamento teórico, adquirido em pesquisas e no contato com especialistas de diversas áreas. 

Equipe Albatroid premiada e focada na próxima temporada

O técnico da equipe Albatroid, André Alcântara das Silva, considera a homenagem um grande incentivo para a nova temporada do torneio de robótica, que será lançada, oficialmente, nesta quinta-feira (1º). "A gente já começa a fazer um planejamento porque vai começar tudo de novo. Esse reconhecimento da Agência Espacial é incrível tanto para nós profissionais do SESI, quanto para os estudantes", finaliza. 

Para o estudante Eduardo Ribeiro, 16 anos, da Legofield, esta foi a última temporada na categoria FIRST LEGO League. Pela regra, só podem participar estudantes de 9 a 16 anos. Ele afirma que toda a experiência adquirida vai ser compatilhada com os estudantes que estão iniciando na robótica. "Esse momento aqui é muito gratificante. Chegar aqui, conhecer uma astronauta e ser homenageado desta maneira é muito importante. Como estou no limite da idade, agora vou ajudar as futuras equipes", diz. 

O projeto apresentado pela Legofield é que por meio de um relógio de pulso usado pelo astronauta e de um aplicativo de celular, seja possível identificar grandes alterações na frequência cardíaca e tocar automaticamente a música indicada para cada situação.

A Legofield foi premiada no Aberto Internacional de Robótica do Uruguai

REFERÊNCIA MUNDIAL EM ROBÓTICA - Nesta temporada, os brasileiros conquistaram 33 prêmios no Mundial de Robótica, em Houston (EUA), no torneio de Arkansas (EUA), no Aberto Internacional da Turquia, no Aberto de Robótica do Uruguai, Aberto de Robótica do Líbano, no Aberto de Robótica da Austrália (Ásia Pacífico) e no Aberto de Robótica de West Virgínia (Estados Unidos). Desde 2013, o Brasil já soma 66 prêmios internacionais.

REDES SOCIAIS - Acompanhe tudo sobre a temporada 2019/2020 do Torneio de Robótica FIRST LEGO League, que começa em agosto, aqui na Agência CNI de Notícias e nos perfis do Torneio no Instagram e Facebook

Relacionadas

Leia mais

Após Festival SESI de Robótica, jovens conquistam 33 prêmios em torneios internacionais
De estagiário no SESI a um dos melhores técnicos de robótica do mundo
Estudantes que criaram o chiclete de pimenta para astronautas vencem Aberto de Robótica nos Estados Unidos

Comentários