Greve dos caminhoneiros atrapalha recuperação da economia, avalia CNI

CNI defende a suspensão dos bloqueios das estradas, enquanto as partes envolvidas negociam o fim do protesto
Protesto de caminhoneiros contra elevação no preço do diesel na BR-040, no Rio de Janeiro

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) acompanha com preocupação o impacto da greve dos caminhoneiros. O bloqueio das rodovias do país prejudica a operação das indústrias, aumenta os custos, penaliza a população e tem efeitos danosos sobre a economia, que enfrenta dificuldades para se recuperar da crise recente.

Por isso, a CNI defende a suspensão dos bloqueios das estradas, enquanto as partes envolvidas negociam o fim da greve dos caminhoneiros.  A expectativa da indústria é que o acordo privilegie o equilíbrio, e que os interesses de grupos não se sobreponham aos dos demais setores da sociedade ou onerem ainda mais os custos de produção. A greve já está afetando a produção e a distribuição de bens.

Relacionadas

Leia mais

REPORTAGEM ESPECIAL: Melhora na produtividade brasileira depende de ação das empresas
Facilitação de Comércio é o caminho para crescimento econômico das Américas, diz Robson Braga de Andrade
Nova lei trabalhista melhora ambiente de negócios, fomenta a atividade produtiva e a geração de empregos

Comentários