SENAI põe estrutura de inovação de tecnologia a serviço do combate ao coronavírus

Edital de Inovação para a Indústria seleciona projetos que ajudem a prevenir, diagnosticar e tratar a Covid-19, que vão receber R$ 10 milhões. Instituição também criou canal para receber proposições de apoio tecnológico

O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) colocou sua rede de 27 Institutos de Inovação e 60 Institutos de Tecnologia a serviço do combate ao novo coronavírus. O Edital de Inovação para a Indústria lançou, nesta quarta-feira (18), chamada para receber propostas de soluções contra os problemas causados pelo vírus que tenham aplicação imediata e com resultados em até 40 dias.

Serão investidos R$ 10 milhões em projetos que ajudem a prevenir, diagnosticar e tratar a Covid-19 e seus efeitos, como a fabricação de mais respiradores mecânicos e o desenvolvimento de testes rápidos de detecção. As inscrições podem ser feitas no site do Edital de Inovação

A instituição também criou um canal de contato com empreendedores que precisem de apoio tecnológico. Distribuídos em todas as regiões brasileiras, os institutos do SENAI possuem pesquisadores qualificados, equipamentos e infraestrutura de vanguarda para desenvolvimento de produtos e processos inovadores, assim como para a oferta de serviços de consultoria e metrologia.

As proposições podem ser realizadas por Whatsapp no número: (61) 99628-7337 ou pelo email [email protected]

“O SENAI possui hoje a maior rede de apoio à inovação e ao aumento de produtividade na indústria, que está sendo colocada à disposição de toda sociedade brasileira neste momento em que o Brasil e o mundo enfrentam um grave problema”, explica o diretor-geral do SENAI, Rafael Lucchesi.

“Cumprindo com a missão que possui desde 1942, o SENAI reafirma seu compromisso de ajudar o país em seus momentos mais decisivos”, completa.

Conheça os requisitos para participar da chamada especial sobre coronavírus 

Os R$ 10 milhões de recursos serão aplicados em soluções apresentadas por empresas com os institutos do SENAI. Os projetos podem ser em temas como: ampliação do número de respiradores; desenvolvimento de testes rápidos e de equipamentos de proteção individual (EPIs) que possam substituir máscaras, luvas e sabonetes; reposição de peças e componentes utilizados em unidades de terapia intensiva (UTIs), entre outros. 

Os projetos poderão ser de até R$ 2 milhões, não necessitando de contrapartida financeira ou econômica. A implantação e seus efeitos devem ocorrer no prazo máximo de 40 dias. 

O Edital de Inovação para a Indústria já investiu em mais de mil projetos inovadores

O Edital de Inovação para a Indústria é uma iniciativa do SENAI e do Serviço Social da Indústria (SESI). Desde que foi criado, em 2004, foram selecionados mais de mil projetos inovadores, nos quais foram investidos mais de R$ 680 milhões. As propostas selecionadas recebem recursos e apoio para desenvolvimento de uma prova de conceito, passando por processos de validação, de protótipo e de teste na rede de inovação e tecnologia do SENAI e do SESI.

A rede de Inovação do SENAI possui infraestrutura inovativa de ponta, composta por 27 áreas temáticas, entre as quais tendências globais como bioeconomia e sustentabilidade; fábricas inteligentes; materiais avançados; manufatura aditiva e tecnologias produtivas. Desde que foi criada, em 2013,  mais de R$ 1 bilhão foram aplicados em 1.086 projetos concluídos ou em execução.

Atualmente, 12 Institutos são unidades EMBRAPII e contam com verba diferenciada para financiamento de projetos estratégicos de pesquisa e inovação. Os centros possuem mais de 700 pesquisadores, sendo que cerca de 44% possuem mestrado ou doutorado.

A Indústria contra o coronavírus: vamos juntos superar essa crise

Acompanhe todas as notícias sobre as ações da indústria no combate ao coronavírus na página especial da Agência CNI de Notícias.

Relacionadas

Leia mais

Veja como as federações de indústrias estão enfrentando a pandemia
Mundial de robótica é cancelado por causa de pandemia de coronavírus
Investimento em saúde e segurança do trabalho aumenta produtividade

Comentários