Alunos do SESI de Mato Grosso do Sul ganham medalha de ouro em olimpíada de Matemática

Competição, em que se destacaram os estudantes da Escola SESI de Dourados, foi realizada simultaneamente em mais de 30 países e conta com a participação de mais de 244 mil alunos dos ensinos fundamental e médio
O SESI foi premiado nas etapas estadual e nacional da competição

A Escola do Serviço Social da Indústria (SESI), de Dourados (MS), conquistou a medalha de ouro na etapa estadual da Olimpíada Internacional Matemática Sem Fronteiras. A disputa é idealizada no Brasil pela Rede de Programa de Olimpíadas do Conhecimento. O resultado foi divulgado nesta semana pelo comitê organizador e as provas, realizadas em conjunto por turmas de alunos, foram aplicadas simultaneamente em diversos países no dia 5 de abril.

Da Escola do SESI de Dourados, as turmas da 3ª série do ensino médio e 4º e 9º anos do Ensino Fundamental levaram a medalha de ouro na etapa estadual. O 5º e 6º anos do ensino fundamental ganharam a prata e as 1ª e 2ª séries do ensino médio e 7º e 8º anos do ensino fundamental a medalha de bronze. Já na etapa nacional cinco turmas levaram a medalha de bronze: a 3ª série do ensino médio e os 4º, 5º, 6º e 9º anos do ensino fundamental.

Responsável pela organização do evento na Escola do SESI de Dourados, o professor Adriano Simão destaca que a metodologia da Olimpíada vai ao encontro às práticas inovadoras e tecnológicas da rede de ensino da instituição. “Pude perceber durante esta avaliação que o empenho das turmas foi impressionante. A Olimpíada vai ao encontro com a metodologia que o SESI vem buscando trabalhar e isso se refletiu no resultado que alcançamos. Isso mostra realmente que estamos no caminho certo”, avaliou.

A Olimpíada Internacional Matemática Sem Fronteiras é a edição brasileira da Mathématiques Sans Frontières, idealizada na França desde 1989 por diversas instituições de ensino. O evento é realizado simultaneamente em mais de 30 países e conta com a participação de mais de 244 mil alunos dos ensinos fundamental e médio e 9.500 classes.

As provas são diferentes das elaboradas para competições tradicionais de Matemática mundo afora, porque as questões não abordam apenas o conteúdo de exatas, mas em exercícios que estimulam a imaginação, racionalização e formalização de situações cotidianas, como inciativa pessoal, organização pessoal.

Por isso, o torneio se apresenta como uma resposta à necessidade de melhorar a abordagem dos alunos para a Matemática e da Lógica e, ainda, outras línguas, porque uma das questões da prova é aplicada em outro idioma – alemão, espanhol, francês, inglês ou italiano. Os alunos do Ensino Fundamental tiveram 50 minutos para fazer a prova, enquanto os do Ensino Médio tiveram 1 hora e meia.

Relacionadas

Leia mais

Sem medo de Matemática! Disciplina é ensinada de maneira prática no novo ensino médio do SESI
Ana Maria Braga mostra história de superação de aluno de robótica do SESI
Da Bahia para Abu Dhabi: estudantes do SESI vão representar o Brasil no mundial de Fórmula 1 nas Escolas

Comentários