Ana Maria Braga mostra história de superação de aluno de robótica do SESI

O programa Mais Você, da TV Globo, foi até a casa do estudante Geovane de Souza Santos, em Salvador. Ele é um dos integrantes da equipe que vai participar da etapa mundial do Torneio SESI F1 nas Escolas, durante o Grande Prêmio de Fórmula 1, em Abu Dhabi
O programa foi ao ar nesta terça-feira (30)

Era uma vez um grupo de estudantes que saiu da periferia de Salvador e agora se prepara para conhecer Abu Dhabi, nos Emirados Árabes. Como eles conseguiram? O passaporte para a viagem, inimaginável para alguns, é a educação. Tudo começou na Escola SESI Reitor Miguel Calmon, em Salvador, com o projeto F1 nas Escolas. 

A equipe Sevenspeed, formada por seis estudantes, conquistou o 1º lugar na disputa brasileira, no Rio de Janeiro, garantindo a vaga no torneio internacional. Em novembro, os jovens baianos participam da etapa mundial do Torneio SESI F1 nas Escolas, que será realizada durante o Grande Prêmio de Fórmula 1 de Abu Dhabi.

A história dos meninos foi parar no Mais Você, da TV Globo.  O programa foi até a casa de um dos integrantes da equipe, o estudante Geovane de Souza Santos, 17 anos. De moleque avesso aos estudos, ele foi um dos protagonistas da conquista. "Não estudava. Não parava em casa", conta a mãe do jovem, Edvânia dos Santos. Só que a educação fez a vida de Geovane dar uma reviravolta daquelas. Assista à reportagem que foi ao ar nesta terça-feira (30).

De moleque avesso a estudioso, Geovane foi um dos protagonistas da conquista de sua equipe no Torneio SESI F1 nas Escolas

Além de Geovane de Souza Santos, integram a equipe vencedora de F1 nas Escolas Beatriz Mota de Sena, Beatriz Valongo Gaspar, Ícaro Canela Teixeira de Almeida, Franciele Silva de Moraes e João Vitor Bezerra Dias. Beatriz Mota foi a líder da equipe. Beatriz Valongo foi a diretora de finanças e Franciele cuidou de marketing e da diretoria de relações públicas. Geovane Santos atuou como captador de patrocínios e João foi o designer de engenharia, enquanto Ícaro se debruçou sobre a engenharia de manufatura para conceber o protótipo vencedor da competição. O técnico é o professor de Robótica Robson Nunes.

Estreantes nesta categoria, os estudantes do SESI Bahia tiveram pouco mais de quatro meses para montar uma escuderia, projetar um carro de Fórmula 1 em miniatura e estudar todos os desafios da aerodinâmica e concepção de um projeto de carro para vencer a competição, que envolveu 17 equipes de todo o Brasil. Os estudantes contaram com o apoio do SENAI Cimatec, por meio de orientações de professores e técnicos dos laboratórios de engenharia de automóveis, resultando na concepção do projeto do carro vitorioso. 

No F1 nas Escolas, os carros de no mínimo 50 gramas precisam percorrer uma pista de 20 metros no menor tempo possível

REFERÊNCIA EM ROBÓTICA - O Brasil é referência mundial no ensino de robótica. Prova disso é que, nos últimos anos, ficou em 1º, 2º e em 3º lugar geral em diversos torneios internacionais, além ganhar inúmeros prêmios, nos Estados Unidos, Austrália, África do Sul e Europa, entre outros. Nos últimos cinco anos, foram pelo menos 29 equipes brasileiras premiadas. 

O SESI investe em robótica na sala de aula desde 2006. Todas as 501 escolas da rede contam com a metodologia no currículo.

Relacionadas

Leia mais

Da Bahia para Abu Dhabi: estudantes do SESI vão representar o Brasil no mundial de Fórmula 1 nas Escolas
Carros de corrida criados por estudantes atingem até 90 km/h no Torneio SESI F1 nas Escolas
Veja quem são os campeões do Festival SESI de Robótica 2019

Comentários