Da Bahia para Abu Dhabi: estudantes do SESI vão representar o Brasil no mundial de Fórmula 1 nas Escolas

Eles foram os vencedores da etapa nacional, realizada no Rio de Janeiro, com outras 16 equipes de todo o país
Os alunos do SESI contaram com apoio de professores e técnicos do SENAI Cimatec para a construção do carro mais veloz do torneio

Estudantes do SESI Bahia vão carimbar o passaporte em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes, para a etapa mundial do Torneio SESI F1 nas Escolas, que será realizada durante o Grande Prêmio de Fórmula 1, em novembro. Os jovens baianos conquistaram o 1º lugar na disputa brasileira, no Rio de Janeiro, garantindo a vaga no torneio internacional. A competição terá representantes de outros 42 países.

A equipe Sevenspeed, que venceu também em outras quatro categorias da etapa brasileira, projetou o carro mais veloz da competição. O time é formado por alunos do ensino médio da Escola SESI Reitor Miguel Calmon, em Salvador, e tem como técnico o professor de Robótica Robson Nunes. Eles terão a oportunidade de conhecer os bastidores da corrida Fórmula 1 e terão contato com os melhores técnicos e engenheiros das grandes escuderias mundiais, além dos pilotos.

Para Beatriz Mota, líder da equipe, o sentimento é de êxtase. “A gente vinha trabalhando muito e não imaginávamos que iríamos trazer tantos prêmios para casa. Vencer a competição significa não apenas representar a nossa escola, o nosso estado e o nosso país, é também mostrar que na Bahia há jovens cientistas que precisam ser reconhecidos”, pontuou a estudante.

Além, de Beatriz Mota de Sena, também integram a equipe vencedora Beatriz Valongo Gaspar, Ícaro Canela Teixeira de Almeida, Franciele Silva de Moraes, Geovane de Souza Santos e João Vitor Bezerra Dias. Beatriz Valongo foi a diretora de finanças da equipe e Franciele cuidou de marketing e da diretoria de relações públicas. Geovane Santos atuou como captador de patrocínios e João foi o designer de engenharia, enquanto Ícaro se debruçou sobre a engenharia de manufatura para conceber o protótipo vencedor da competição.

Estreantes nesta categoria, os estudantes do SESI Bahia tiveram pouco mais de quatro meses para montar uma escuderia, projetar um carro de fórmula 1 em miniatura e estudar todos os desafios da aerodinâmica e concepção de um projeto de carro para vencer a competição, que envolveu 17 equipes de todo o Brasil. Os estudantes contaram com o apoio do SENAI Cimatec, por meio de orientações de professores e técnicos dos laboratórios de engenharia de automóveis, resultando na concepção do projeto do carro vitorioso. 

O time é formado por alunos do ensino médio da Escola SESI Reitor Miguel Calmon, em Salvador

F1 NAS ESCOLAS – Esta foi a quarta edição do F1 nas Escolas no Brasil e a primeira realizada pelo SESI. O projeto é oficialmente vinculado à Fórmula 1 e tem o objetivo de preparar alunos do ensino médio para os desafios do mundo profissional. As etapas envolvem a criação de uma escuderia de F1; a elaboração de planos de negócio, marketing, patrocínio e projeto social; a elaboração de projeto e construção de carros de F1 em miniatura; e as corridas de velocidade.

Iniciado há 17 anos na Inglaterra, o projeto já passou por 47 países, com mais de 3 milhões de alunos alcançados. A metodologia envolve uma parceria entre professor e aluno, na qual o estudante assume o papel de ator principal e o professor o de mediador e estimulador. 

SAIBA MAIS - Acesse o site do Festival SESI de Robótica para saber tudo sobre o Torneio SESI de Robótica FIRST LEGO League, o Torneio SESI de Robótica FIRST Tech Challenge e o Torneio SESI F1 nas Escolas.

Relacionadas

Leia mais

Veja quem são os campeões do Festival SESI de Robótica 2019
Entenda como funcionam as três competições do Festival SESI de Robótica
Carros de corrida criados por estudantes atingem até 90 km/h no Torneio SESI F1 nas Escolas

Comentários