Parceria do SESI com a ANS busca alternativas para sustentabilidade da saúde suplementar

Novo acordo de cooperação estimulará ações de promoção da saúde e prevenção de riscos e doenças no ambiente de trabalho
"Precisamos ter agilidade na melhoria do sistema de saúde suplementar, para sua sustentabilidade no pós-pandemia" - Paulo Mól, diretor de Operações do SESI

O Serviço Social da Indústria (SESI) firmou recentemente parceria com a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) com o objetivo de estimular ações de promoção da saúde e prevenção de riscos e doenças no ambiente de trabalho para contribuir com a sustentabilidade dos planos de saúde e melhoria dos serviços do sistema de saúde suplementar.

A ideia é desenvolver pesquisas e ações educativas e de comunicação que promovam a articulação entre operadoras e contratantes de planos de empresariais em esforços voltados à saúde integral do trabalhador. Em pesquisa encomendada ao Instituto FSB Pesquisa, os custos com planos de saúde representam em média 13% do custo com folha de pagamento.

“Já era um percentual significativo antes da pandemia e, por isso, precisamos ter agilidade na melhoria desse sistema, para sua sustentabilidade no pós-pandemia”, afirma o diretor de Operações do SESI, Paulo Mól.

No ano passado, a ANS e o SESI realizaram uma série de encontros com empresas contratantes de planos de saúde e gestores de operadoras em São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia e Curitiba. 

Atualmente, dois terços dos beneficiários de planos de assistência médica no país - cerca de 31,6 milhões de pessoas - são coletivos empresariais e, cada vez mais, a adição de programas de promoção à saúde e prevenção de riscos, agravos e doenças têm sido solicitados, o que torna imprescindível a participação dos contratantes nas discussões do setor.

Relacionadas

Leia mais

Caminhos para melhorar o sistema de saúde suplementar são debatidos na TV Estadão
SESI lança protocolo para retomada de atividades produtivas em tempos de Covid-19
SESI lança guia que orienta empresas em planos de combate ao coronavírus

Comentários