Inovação e robótica: Global Innovation Awards começa este mês

O maior prêmio de inovação da robótica reconhece projetos que solucionam problemas sociais e impactam o mundo para as novas gerações

Equipe Biotech, do SESI de São Paulo, ganhou o prêmio Community Choice Award no Global Innovation Awards 2020

A partir de 13 de março, as equipes inscritas nos torneios da FIRST LEGO League Challenge (FLL), organizado pelo Serviço Social da Indústria (SESI) no Brasil, poderão enviar seus projetos de inovação para participar do Global Innovation Awards (GIA). A competição acontece anualmente com a atual temporada da FIRST LEGO League Challenge.

Considerada a grande premiação no quesito inovação da robótica educacional, o prêmio destaca projetos de soluções para problemas do mundo real que demonstrem originalidade e tenham potencial de agregar valor significativo ao mundo.

O tema desta temporada é RePLAY – esportes e brincadeiras que movimentam o corpo e evitam o sedentarismo. O desafio das equipes é pensar em formas inovadoras de ampliar a prática de atividades físicas para promover a qualidade de vida e a saúde.

Como participar?

Nesta edição, a equipe interessada em concorrer a premiação deve estar inscrita em um regional do Torneio de Robótica e submeter o seu Projeto de Inovação no formulário de participação do GIA, de 13 a 19 de março. O projeto deve ser o mesmo apresentado no regional RePLAY.

As equipes selecionadas após avaliação serão indicadas para a FIRST para a etapa mundial, que escolherá vinte finalistas. Cada país pode nomear até quatro equipes. Entretanto, devido ao forte engajamento, Brasil, Austrália, Israel e Turquia são os únicos países que podem indicar mais equipes ao GIA, totalizando seis vagas.

Além da Cerimônia de Premiação no evento do GIA, que anuncia o vencedor e dois vice-campeões, as equipes têm a oportunidade de participar de oficinais e atividades focadas em inovação. Em 2021, o evento será realizado remotamente, entre os dias 28 e 30 de junho.

A FrancoDroid foi a grande vencedora da Global Innovation Awards de 2019 com o projeto do CosmoCup

Brasil no pódio

A premiação não é novidade para as equipes brasileiras. Nos últimos anos, os projetos inovadores de estudantes brasileiros não só chegaram à lista de finalistas, mas os jovens também trouxeram medalhas e o grande prêmio para casa.

Em 2020, as equipes Biotech, de São Paulo, e Titans L.J., do Goiás, desenvolveram projetos para solucionar problemas urbanos na edição City Shaper e ficaram entre as vinte equipes finalistas. Com a ECOPAVI, um selante asfáltico ecológico capaz de resolver rachaduras e buracos no pavimento, a equipe Biotech conquistou o Community Choice Award da GIA.

A equipe afirma que a jornada foi de muito aprendizado e experiências. “Também ganhamos o título de Embaixadores da Inovação no Brasil”, conta a técnica do time, professora Ana Maria Papili. “Foi incrível! Foi o coroamento do trabalho de um ano. De um trabalho gigante de pesquisa”, comemora.

Já na temporada Into Orbit, a equipe carioca FrancoDroid ficou em 1º lugar no Global Innovation Awards. Os jovens desenvolveram o CosmoCup para astronautas, um coletor menstrual especial com uma membrana na parte superior que impede que o sangue se espalhe pela aeronave. Com essa colocação a equipe levou o prêmio de vinte mil dólares.

Relacionadas

Leia mais

Inscrições abertas para o maior torneio de robótica do Brasil
Deu Brasil no Global Innovation, maior prêmio de inovação da robótica!
6 projetos de robótica criados com materiais recicláveis

Comentários