Tem novidade no RS: nova escola SESI de ensino médio

A estrutura, localizada na rua Alberto Scherer e batizada com o nome do industrial José Pedro Fernando Piovan, terá capacidade para atender 300 alunos por ano
Organizado em turno integral, o currículo das escolas SESI privilegia a aprendizagem por meio da pesquisa, experimentação, criação e inovação

Uma proposta educacional que desenvolve competências e habilidades por meio de projetos de pesquisa, instrumentalizada por diferentes tecnologias e marcada pela compreensão da cultura juvenil. Assim são as escolas do Serviço Social da Indústria (SESI), que inaugurou a sua quinta unidade no Rio Grande do Sul, na cidade de São Leopoldo, nesta terça-feira (12).  

A estrutura, localizada na rua Alberto Scherer, 743, e batizada com o nome do industrial José Pedro Fernando Piovan, terá capacidade para atender 300 alunos por ano. A exemplo das outras escolas, inicialmente serão abertas vagas para 100 alunos do primeiro ano do ensino médio, e assim, sucessivamente, para os próximos anos escolares.

“Eventos como este são importantes, pois permitem mostrar uma das razões que substancialmente motivam o trabalho da FIERGS, que é cuidar do futuro da indústria gaúcha, investindo adequadamente no futuro dos nossos jovens. E isso se faz por meio da educação, apoiando professores, criando novas metodologias, e construindo escolas como a que estamos inaugurando hoje”, declarou o presidente da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul, Gilberto Porcello Petry, durante a cerimônia.

O secretário de Educação do RS, Faisal Karam, destacou a parceria do SESI na qualificação da educação do Estado. “Mudar essa modelagem de formação, tanto de professores quanto de alunos, olhando o mercado de trabalho com um real potencial de oportunidades, é uma necessidade do Estado e do nosso País”, reflete.

Já o prefeito de São Leopoldo, Ary José Vanazzi, lembrou que a cidade foi a segunda que mais gerou emprego no Estado em 2018. “Com uma estrutura como a do SESI, que aproxima os estudantes do momento tecnológico que vivemos, temos um futuro ainda mais promissor”, comentou.

A cerimônia contou com a presença de representantes empresariais e do Poder Público

HISTÓRICO - As escolas SESI de ensino médio, com unidades também em Pelotas, Sapucaia do Sul, Gravataí e Montenegro, oferecem uma matriz curricular diferenciada, com carga horária superior em Ciências da Natureza e Matemática, buscam promover o aprendizado não só pelo repertório de conteúdos, mas pela capacidade de relacioná-los à interpretação e à resolução de problemas da sociedade e da indústria.

Organizado em turno integral, o currículo privilegia a aprendizagem por meio da pesquisa, experimentação, criação e inovação, com base no desenvolvimento de competências relacionadas ao mundo do trabalho e à excelência acadêmica, bem como de competências cognitivas e socioemocionais que potencializem as relações coletivas e colaborativas.

“O grande objetivo é capacitar os estudantes de maneira diferenciada, utilizando modernas técnicas de ensino e ferramentas tecnológicas disponíveis hoje, inserindo aspectos de cultura geral, empreendedorismo, educação financeira, valores e muitas outras questões do dia a dia que são necessárias para formar o aluno para o mundo do trabalho e para a vida", explica o superintendente do SESI-RS, Juliano Colombo.

Cada turma é composta por até 25 alunos e as salas são organizadas física e pedagogicamente pela disposição em grupos, de modo que o trabalho coletivo seja propulsor da aprendizagem.

O acesso à tecnologia, incluindo a robótica como ferramenta de aprendizado, também é um incentivo pedagógico. A participação e o reconhecimento de projetos em mostras científicas é uma realidade para os alunos das escolas SESI. Desde 2014, com o início da unidade de Pelotas, foram cerca de 60 premiações em eventos científicos de abrangência nacional e internacional – incluindo 32 nas áreas de Ciências da Natureza, Matemática e Engenharia.

Nesse sentido, o protagonismo e o empreendedorismo são incentivados e desenvolvidos a partir do Projeto Político Pedagógico. A partir do 2º ano, parte da carga horária do currículo é destinada a cursos técnicos do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), sediados na própria escola, com o propósito de ampliar o escopo e a qualidade dos estudantes em sua atuação nos espaços de vida e da sociedade.

CONFIRA - O SESI oferece bolsas de até 100% para dependentes de trabalhadores da indústria. O edital do processo seletivo está aberto e pode ser acessado no site do SESI. O início das aulas será no dia 13 de fevereiro de 2020.

Relacionadas

Leia mais

Alunos da EJA terão também qualificação profissional no AM
SESI entrega kits de robótica para escolas públicas do RS
SESI amplia prazo de inscrições para o maior torneio de robótica do Brasil

Comentários