SENAI desenvolve laboratório que recebe comandos a distância

Tecnologia começa a ser usada no curso técnico EAD de Eletroeletrônica. Equipamento pode ser ativado, pela internet, usando celular ou computador. Tudo foi desenvolvido pelo SENAI/RS em parceria com a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
Foto: FIERGS

Um laboratório que pode ser programado e ativado a distância, usando um smartphone ou computador. É o Laboratório Remoto Acqua.

A tecnologia foi desenvolvida pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) do Rio Grando do Sul em parceria com a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e ficou pronta depois de 1 ano e meio de trabalho.

 "O laboratório não é um simulador. É um equipamento real. Ele tem componentes eletrônicos que simulam o funcionamento de um aquário. Pela internet, o aluno recebe as instruções do professor e envia os comandos de controle dos equipamentos de compressão, temperatura e iluminação", explica Claiton Costa, gerente técnico de desenvolvimento educacional SENAI Rio Grande do Sul. 

Inicialmente, três equipamentos serão utilizados por 121 alunos, do curso de Eletroeletrônica, a partir de setembro. Até o final de 2020, a ferramenta poderá atender até 6,9 mil alunos. 

Este tipo de tecnologia poderá ser usada em diversas áreas, mas a maior demanda está nos cursos voltados para a Indústria 4.0. 

O Laboratório Remoto foi premiado pelo Projeto SENAI Conectado e recebeu R$100 mil para investimento nesta pesquisa.  

Relacionadas

Leia mais

SENAI e grupo chinês lançam projeto para transformar plantas aquáticas em bio-óleo
4 países e os ingredientes para um ecossistema de inovação bem-sucedido
Estudantes que criaram o chiclete de pimenta para astronautas vencem Aberto de Robótica nos Estados Unidos

Comentários