Robótica mantém o interesse dos estudantes pela sala de aula, afirma diretor da NASA

Para Todd Ensign, em uma sociedade cada vez mais dispersa por tantas tecnologias e informações, a robótica educacional é uma importante ferramenta para estimular o interesse por Ciências, Matemática e outras disciplinas
Todd salientou a importância da inclusão de novos conteúdos adaptados à sociedade 4.0

Em uma sociedade cada vez mais 4.0, há grande preocupação de educadores sobre como será a formação dos estudantes para o mundo digital. A tecnologia está presente no dia a dia de todos e, também, na sala de aula. Como fazer o melhor uso dessa nova realidade e formar pessoas que transitem entre os mundos real e o virtual? Os desafios sobre o uso de tecnologia entre os estudantes foram debatidos entre estudantes e especialistas em educação durante o Seminário Educação 360 Jovem Tech, promovido pelo Jornal O Globo em parceria com o Serviço Social da Indústria (SESI) e o Colégio PH.

A abertura do evento foi feita pelo diretor do Centro de Recurso de Educadores da Unidade de Verificação e Validação Independente da NASA, Todd Ensign. O americano defendeu o uso mais frequente da robótica nos programas educacionais. Segundo ele, que também é professor da Fairmount Station University, a robótica e abordagens educacionais STEM (sigla em inglês para para Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática) devem ser as apostas para a educação porque “nós não sabemos o futuro. Nem a NASA sabe qual será a sua próxima missão”, brincou.

De acordo com Todd, a robótica mantém o interesse dos alunos pela sala de aula em uma sociedade cada vez mais dispersa por tantas tecnologias e informações. “A robótica competitiva captura a imaginação dos alunos”, afirma. “Ao contrário da sala de aula, em que é difícil manter os alunos concentrados, com a robótica, nós temos que tirar os robôs das mãos deles”, comemora.

O representante da NASA salientou a importância da inclusão de novos conteúdos adaptados à sociedade 4.0. Segundo ele, no estado da Virginia, nos Estados Unidos, os alunos terão aula de codificação de computador. O entendimento é que compreender a linguagem de programação é tão importante quanto a língua estrangeira, uma vez que cada dia mais, tarefas cotidianas, como pegar um transporte, estão sendo atualizados por mecanismos de robótica. A cybersegurança também deve ser uma área bastante demandada, na opinião do especialista.

REDES SOCIAIS - Acompanhe a cobertura completa do Festival aqui na Agência CNI de Notícias e nos perfis do Torneio no Instagram e Facebook. Todas as fotos serão publicadas no Flickr da CNI.

SAIBA MAIS - Acompanhe todos os detalhes no site do Festival de Robótica.

Relacionadas

Leia mais

Entenda como funcionam as três competições do Festival SESI de Robótica
Festival SESI de Robótica vai reunir 1.200 alunos de escolas públicas e particulares no Rio de Janeiro
7 motivos para participar do Festival SESI de Robótica

Comentários