Professores do SENAI do Paraná desenvolvem cartilha sobre ensino a distância

A cartilha “Ada – distância sim, sozinhos nunca” foi premiada com o primeiro lugar no desafio nacional Grand Prix de Inovação covid-19
A cartilha traz orientação de ferramentas, critérios de gratificação e avaliação, de forma atrativa e desafiadora para os estudantes

Como adaptar suas aulas presenciais para o formato a distância? Esta foi a pergunta que guiou os professores Kleber Lopes Petry e Emerson Amaral, do curso técnico em Informática do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) do Paraná, no desenvolvimento da cartilha “Ada – distância sim, sozinhos nunca”.

“Quando trabalhamos na sala de aula, presencialmente, há um convívio social. Sair deste convívio presencial para o remoto é um desafio. Sabemos que a internet tem muitas ferramentas boas e gratuitas. Então, nosso objetivo foi definir quais são as ferramentas ideais e como adaptá-las para que o ambiente educacional continue ativo a distância”, conta Kleber.

A cartilha rendeu para os professores o primeiro lugar no Grand Prix de Inovação covid-19, desafio nacional do SENAI que objetivou promover a criatividade por meio de soluções educacionais para o perído de pandemia.

Como professores de TI, a dupla decidiu homenagear a matemática Ada Lovelace, que criou o primeiro algoritmo para ser processado por uma máquina e foi a primeira programadora da história, dando o nome dela ao projeto. A cartilha traz orientação de ferramentas, critérios de gratificação e avaliação, sempre de forma atrativa e desafiadora para os estudantes do SENAI.

“Além de selecionar ferramentas efetivas, tivemos que levar em consideração o perfil dos alunos, pois não são todos que aderem e têm facilidade com tecnologia. Entre as nossas soluções, procuramos elencar sugestões que abrangem comunicação curta e instantânea, com com transmissões objetivas, e elementos de gamificação e desafios para os estudantes”, conta Kleber.

Em Maringá, professores do curso técnico em Informática, de Eletrônica, Eletroeletrônica e Automação já estão aderindo às sugestões da cartilha “Ada”. 

Cinco regras da cartilha “Ada – distância sim, sozinhos nunca”

Os professores elencaram cinco regras para melhorar a dinâmica das aulas virtuais. São elas:

1. Facilidade de encontrar as informações

Todas as informações da aula devem estar com fácil acesso, seja atividade, a solução apresentada pelos alunos ou até mesmo o feedback das atividades.

2. Ferramentas acessíveis 

Busque ferramentas que sejam de fácil utilização ao meio que os alunos estão habituados. Não imponha ferramentas, apresente e veja se irá surtir efeito.

3. Respostas rápidas

Adote um tempo de resposta menor. Evite o e-mail nessa abordagem, pois o tempo de resposta é longo comparado com uma mensagem instantânea.

4. Feedback

Esteja sempre aberto ao feedback. Se algo não está dando certo, mude a estratégia o quanto antes.

5. Aulas mais curtas

Fracione suas aulas ao vivo, não seja cansativo, utilize técnicas como a de pomodoro para o gerenciamento da atenção dos seus alunos.

A Indústria contra o coronavírus: vamos juntos superar essa crise

Acompanhe todas as notícias sobre as ações da indústria no combate ao coronavírus na página especial da Agência CNI de Notícias.

Relacionadas

Leia mais

Orquestra do SESI do Rio Grande do Norte fará live beneficente
IEL do Ceará lança plataforma de cursos a distância
VÍDEO: O Tem Vaga! mostra como os quarenteners trocaram a sala de aula pela sala de casa

Comentários