Leonardo descobriu uma nova profissão e agora planeja montar a própria joalheria

Jovem carioca representará o Brasil na ocupação de Joalheria na WorldSkills São Paulo 2015
Leonardo é do Rio de Janeiro

O carioca Leonardo Fonseca Rodrigues, 20 anos, é seguidor da igreja Bola de Neve Church, e acredita que foi Deus que o ajudou a definir seu futuro profissional. “Ele quem colocou a profissão de ourives na minha vida", diz o jovem que representará o Brasil na ocupação de Joalheria na WorldSkills São Paulo 2015. Antes mesmo de começar a estudar no Serviço Nacional de Aprendizagem (SENAI) , Leo, como é chamado pelos amigos, decidiu procurar um emprego, porque precisava de dinheiro para ir a Belo Horizonte participar de um congresso da Igreja Batista da Lagoinha.

Na época em que o mercado de trabalho abre vagas temporárias de fim de ano, Leonardo distribuiu currículos em várias empresas. “A joalheria H Stern me chamou. Eu achei que era uma vaga de vendedor, como dizia no anúncio. Mas quando cheguei lá me disseram que eu havia sido selecionado para vaga de aprendiz de ourivesaria”, conta o jovem.  “Nunca tinha ouvido falar em ourivesaria. Nem fazia ideia do que era isso”, afirma. Mesmo assim, ele aceitou a proposta da joalheria para participar do processo seletivo.

Eram 800 concorrentes e Leonardo ficou com  uma das dez vagas oferecidas pela empresas. Foi assim que ele conheceu o curso do SENAI, parceiro da H Stern na formação de joalheiros e ourives. Nas aulas do curso de aprendizagem industrial, o jovem  aprendeu a história, a teoria e a prática da joalheria. “No primeiro dia de SENAI, eu vi o competidor de joalheria da Olimpíada do Conhecimento fazendo joias. Conversei com a coordenadora da escola sobre a competição e quanto mais ela me explicava mais meu olho brilhava. Não sabia fazer nada ainda, mas tinha a certeza que queria ser competidor”, afirma.

Por isso, se dedicou com afinco aos estudos e foi convidado para disputar a etapa estadual da Olimpíada do Conhecimento em 2013. Ganhou a medalha de ouro e, em 2014, participou do projeto Top One na Olimpíada do Conhecimento, em Belo Horizonte, e venceu as seletivas para representar o Brasil na WorldSkills 2015.

Enquanto se dedicava às competições de educação profissional, Leonardo passou no vestibular para Administração e para Turismo. Começou a fazer Turismo, mas  desistiu porque preferiu investir na carreira de ourives. Apaixonado pela profissão, ele explica que o ourives projeta e lapida joias, como anéis, brincos, colares e outros. Sobre o futuro, Leo planeja ter uma empresa. “Penso em ter uma joalheria. Vou ser concorrente da H Stern”, brinca. “Vai ser muito legal criar e vender joias”, completa. Antes, claro, quer vencer a  WorldSkills São Paulo 2015 e se tornar o melhor joalheiro do mundo.

No final,  Leonardo não conseguiu ir àquele congresso evangélico em Belo Horizonte. “Não deu pra fazer a viagem porque estava trabalhando. Tinha o dinheiro que precisava, mas não podia deixar o trabalho. Fui depois em outro evento.”

A WORLDSKILLS - O Brasil será representado por 56 jovens profissionais técnicos na 43ª edição da WorldSkills Competition, que será realizada em São Paulo de 11 a 16 de agosto. Essa é a maior delegação já reunida pelo país para a competição. Na WorldSkills, os 1.200 competidores, todos com menos de 22 anos de idade, de 62 países, disputam medalhas em 50 profissões da indústria e do setor de serviços.

Ao longo de quatro dias de provas, eles precisam alcançar índices de excelência ao executar tarefas semelhantes às que realizariam em situações reais do dia a dia das indústrias ou no setor de serviços. Todos são avaliados pelas habilidades técnicas e pessoais.

SAIBA MAIS - Saiba tudo sobre a WorldSkills São Paulo 2015. Acesse o site da disputa . Para conhecer os outros competidores brasileiros, acesse o site da Olimpíada do Conhecimento/WorldSkills, do SENAI .

 

Relacionadas

Leia mais

Mineiro de Itabira, David está otimista com desempenho na WorldSkills São Paulo 2015
Júlia venceu o medo de sangue e sonha em ser médica
Carlos planeja trabalhar como engenheiro no Canadá ou Austrália

Comentários