Competidor começou o curso técnico por pressão dos pais, se encantou e agora vai representar o Brasil na Rússia

O paulista Lucas Planas, que vai competir no mundial de profissões técnicas na ocupação Construção de Estruturas Metálicas, foi matriculado no curso de Caldeiraria pelos pais sem nem poder escolher. Agora, após a WorldSkills, entre os planos para o futuro estão fazer a faculdade Engenharia Mecânica
Lucas começou o curso técnico no SENAI sem escolha. Os pais foram atrás, pagaram e até escolheram o curso por ele

Natural de Lençois Paulistas (SP), Lucas Planas Carneiro pretende fazer duas estreias ao desembarcar na WorldSkills de Kazan, na Rússia: ter o primeiro carimbo no passaporte e saber como é a sensação de ser o melhor do mundo. No caso dele, na prova de Construções de Estruturas Metálicas. "Estou treinando para chegar à perfeição técnica. Até aqui, todos sabemos fazer a prova. O que vai me diferenciar dos outros é a qualidade da minha execução", conta o paulistano de 20 anos.

Integrar a equipe brasileira fez com que ele adiasse os planos de cursar Engenharia Mecânica na universidade. "O sonho de ser campeão do mundo passou na frente", complementa. Se hoje ele comemora a convocação para representar o país, não foi bem assim quando ele foi convocado pelos pais a fazer o curso de Caldeiraria no Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), em 2015. "Não teve conversa. Eles fizeram tudo, procuraram a escola, pagaram a matrícula, escolheram o curso. Disseram: 'Você vai fazer SENAI'. No começo, eu não queria. Mas depois que as aulas começaram, minha cabeça mudou completamente", relembra.

O jovem pretende fazer faculdade de Engenharia Mecânica quando retornar da competição

Em dois anos, ele conta, só faltou dois dias. E encarava uma caminhada de 45 minutos atravessando a cidade para voltar para casa porque as aulas acabavam depois que o último ônibus já tinha passado. Para Lucas, a formação técnica ajudou a definir a carreira que ele quer seguir. "Ali tive certeza que quero fazer Engenharia Mecânica e também que quero ser professor e repassar o conhecimento que me ensinaram", diz.  

Relacionadas

Leia mais

Motivação para competidor trazer o ouro vem da filha e da esposa
Lucas entrou no SENAI para ser empreendedor e virou competidor da WorldSkills
Um sonho na cabeça e uma trajetória campeã

Comentários