Manutenção dos juros baixos depende do ajuste das contas públicas, alerta CNI

De acordo com o presidente da CNI, Robson Braga de Andrade, a manutenção dos juros nesse patamar exige rigor com o ajuste fiscal
Nova taxa de juros foi anunciada nesta quarta-feira (7) pelo Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom)

A inflação abaixo da meta e a recuperação gradual da economia justificam a redução de 0,25 ponto percentual nos juros básicos da economia, avalia a Confederação Nacional da Indústria (CNI). A queda, menor do que as anteriores, foi anunciada nesta quarta-feira (7) pelo Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom). 

Com a taxa Selic em 6,75% ao ano, os juros reais caem para 2,5% ao ano. "A manutenção dos juros nesse patamar exige rigor com o ajuste fiscal", alerta o presidente da CNI, Robson Braga de Andrade. "O equilíbrio permanente das contas públicas depende, sobretudo, da aprovação da reforma da Previdência", completa Robson Andrade. 

Além disso, observa a CNI, a mudança no ambiente internacional, com a alta dos juros norte- americanos e a consequente retração da liquidez mundial, é um novo elemento no cenário externo que pode limitar novas quedas na taxa Selic.

Relacionadas

Leia mais

Depois da Previdência, reforma tributária deve ser prioridade do Congresso em 2018
Desemprego, corrupção e saúde são os principais problemas do país, dizem os brasileiros
Como mandar bem em encontros de negócios

Comentários