SENAI auxilia na criação de tecnologias portáteis para desinfectar ambientes e monitorar Covid-19

O Instituto SENAI de Tecnologia em Metalmecânica, no Paraná, está ajudando a impulsionar dois projetos selecionados pela chamada Saúde Tech em parceria com o Governo do Estado e a Fundação Araucária
O aparelho desenvolvido pela equipe Mão Colorida lembra uma pequena luminária

Em Maringá, no Instituto SENAI de Tecnologia em Metalmecânica, empresas estão desenvolvendo tecnologias para controlar a disseminação do novo coronavírus. Um aparelho portátil de desinfecção de ambientes e uma pulseira de monitoramento com GPS embutido foram projetos selecionados pela chamada Saúde Tech, iniciativa do SENAI do Paraná, Governo do Estado e Fundação Araucária para promover o controle e combate à Covid-19.

Além destes, outros oito projetos estão sendo executados nos Institutos SENAI de Tecnologia e Inovação no Paraná. Os resultados deverão ser entregues em até quatro meses.

“A inovação permite sair do lugar comum, com o desenvolvimento de soluções alinhadas com a realidade, estando fortemente integrada com a multidisciplinaridade e com os desafios oriundos de momentos como este que vivemos” afirma a coordenadora de Tecnologia e Inovação do Instituto, Lídia Gomes Mendonça.

“O SENAI aplica metodologias específicas no desenvolvimento de soluções e, para isso, conta com uma equipe interdisciplinar, que participa desde a concepção da ideia com a startup ou indústria até a realidade de desenvolvimento, produção e aplicação”, explica.

Aparelho portátil de desinfecção de ambientes

A indústria de comunicação visual Mão Colorida, de Curitiba, tem o apoio do IST em Metalmecânica para desenvolver um aparelho portátil de desinfecção de ambientes. A solução foi projetada pela designer de produto Ana Claudia Gabardo e a doutora em engenharia aeronáutica Viviane Gaspar Ribas El Marghani.

O aparelho lembra uma pequena luminária e é capaz de eliminar microrganismos em ambientes de até 60m², sendo ideal para salas de espera, escritórios pequenos, comércios e inclusive salas de aula.

“A Mão Colorida tem uma equipe técnica qualificada e um parque fabril completo, com área de engenharia, equipamentos e impressão 3D. Além de amenizar a situação de pandemia que estamos vivendo, conseguimos manter a equipe ativa, uma vez que a produção caiu”, explica o gerente de Recursos Humanos da empresa, Arivonildo Assunção de Souza.

Pulseira de monitoramento de quarentena

Inspirada em modelos de monitoramento da população de Hong Kong, a startup True Work desenvolveu uma pulseira eletrônica para pessoas designadas em permanecer em quarentena. Com ela, governos e instituições de saúde podem monitorar a localização das pessoas com suspeita ou confirmação da Covid-19, garantindo o isolamento. Além disso, o acessório é conectado a um aplicativo que monitora e gera dados sobre as pessoas infectadas pelo vírus.

Segundo Adriano Fávaro, sócio-fundador da True Work, “temos um papel importante em colocar o domínio tecnológico a serviço de preservação de vidas e da saúde. Por isso, ao saber da chamada Saúde Tech vislumbramos a oportunidade de aplicar aqui uma tecnologia que vem sido utilizada com sucesso em diferentes países, apoiando o monitoramento e educação das pessoas”.

A Indústria contra o coronavírus: vamos juntos superar essa crise

Acompanhe todas as notícias sobre as ações da indústria no combate ao coronavírus na página especial da Agência CNI de Notícias.

Relacionadas

Leia mais

SESI lança protocolo de retomada das atividades produtivas para o setor de confecção industrial
Federações das indústrias reforçam doações de máscaras e refeições
Quais são as habilidades exigidas na indústria para o profissional 4.0?

Comentários