IEL capacita 35 empresários e gestores em liderança para a inovação na Alemanha

Programa teve 80 horas de atividade e contou com representantes de empresas industriais, do setor público e da área de serviços
Durante a programação, foram visitadas empresas referência na Alemanha, como a Rolls Royce motores, Basf, Thyssen Group (elevadores) e Thunph (equipamentos e máquinas para a indústria)

O Programa Internacional em Liderança para a Inovação capacitou 35 brasileiros, entre empresários industriais e gestores durante uma intensa programação que incluiu visitas a importantes plantas industriais na Alemanha. Realizado na cidade de Stuttgart pelo Instituto Euvaldo Lodi (IEL) Nacional, em parceria com a Faculdade da Indústria IEL, do Paraná, e a escola de negócios alemã Steinbeis, o curso envolveu noções teóricas e práticas sobre temas como Indústria 4.0, tendências da inovação e internet das coisas.

O programa, que teve 80 horas de atividade na Alemanha, contou com integrantes de empresas industriais como a Weg, Buddemeyer, Plasson equipamentos, Gerdau, IMOL Móveis, Flexibase Móveis, entre outras, além de representantes do setor público e da área de serviços.

Durante a programação, foram visitadas empresas referência na Alemanha, entre as quais a Rolls Royce motores, Basf, Thyssenkrupp (elevadores) e Trumpf (equipamentos e máquinas para a indústria). “Constatamos nas empresas alemãs que para o processo de liderança pela inovação se destaca a permanente busca pela melhoria da gestão e produtividade. Essas questões fazem parte da cultura e das rotinas empresariais na Alemanha e geram maior competitividade à indústria”, destaca o gerente-executivo de Desenvolvimento Empresarial do IEL, Eduardo Fayet.

Para o gerente de Pessoas, Inovação e Processos da regional Nordeste da Gerdau Aços, Artur Porto, a experiência adquirida na Alemanha foi de extrema importância para levar conceitos da Indústria 4.0 para o Brasil. “Foi uma experiência muito rica ter constatado in loco quais são os diferenciais da Alemanha como potência econômica”, disse. “Mais do que a tecnologia, notei que a cultura da disciplina, organização, preparação técnica das equipes, foco em produtividade e busca pela excelência em tudo o que fazem foram fundamentais para a construção do legado que este país tem hoje e para a indústria mundial”, acrescentou. 
 
A próxima edição do programa está prevista para ser realizada no primeiro semestre de 2019.

Relacionadas

Leia mais

Na MEI, empresários e governo discutem prioridades para a inovação em 2018
CNI lidera missão ao Vale do Silício em busca de oportunidades na área de inovação
CNI, SENAI, SESI e IEL colaboram com políticas inovadoras para o país

Comentários