Monitores americanos do programa Conexão Mundo chegam ao Brasil na próxima semana

Conheça o programa que ensina inglês pelas redes sociais
Alunos de Natal (RN) durante atividades para praticar o inglês

A partir da próxima semana, estudantes que participam do programa Conexão Mundo entram na segunda etapa das aulas de inglês, iniciadas há dois meses. Os 200 monitores americanos, chamados coaches, que antes só conversavam com os brasileiros via Facebook e hangouts, chegam ao Brasil para quatro semanas de aulas presenciais. Cada monitor é responsável por uma turma de, em média, 12 alunos. Neste ano, o programa que ensina inglês pelas redes sociais está presente em 31 cidades, de 18 estados. 

“Estamos todos muito ansiosos para receber os coaches. No Conexão Mundo, aprendemos não só o idioma, mas muito sobre a cultura deles. E, claro, também queremos mostrar como é a nossa cultura”, diz o estudante Artur Paranayba, 16 anos, do 1º ano do Colégio SESI de Taguatinga, no Distrito Federal. Segundo ele, aprender pelas redes sociais é um processo natural. Ouça clicando aqui.

Após as aulas presenciais, que ocorrerão durante as férias escolares dos alunos, os monitores retornam aos Estados Unidos para a terceira fase do programa, que continua com as aulas e bate-papos virtuais. Quase 2 mil alunos do Serviço Social da Indústria (SESI) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), além de uma escola pública de Rondônia, participam do programa (confira a relação ao fim da reportagem). A metodologia das aulas foi desenvolvida pelo SESI e pelo SENAI, em parceria com a ONG americana US-Brazil Connect.

Além de utilizar as redes sociais para ensinar o inglês, o grande diferencial do Conexão Mundo é o intercâmbio promovido no fim do ano com os estudantes que mais se destacam durante as aulas. Em 2014, cerca de 100 alunos do programa serão selecionados para viajar para os Estados Unidos durante duas semanas, com tudo pago, para visitar escolas, museus, faculdades e ter contato com profissionais que poderão ajudá-los na difícil decisão que é escolher uma profissão.

“Essa fase presencial é o ponto alto do programa, quando todos, de fato, fazem o intercâmbio. Sejam os americanos, ao conhecer nossos hábitos e cultura e, principalmente, nossos alunos, com o convívio com o antes inimaginável. Eles podem ser considerados com proficiência da língua depois dessa etapa”, explica a coordenadora do Conexão Mundo na Bahia, Karla Andrade.

Estudantes da Bahia e americanos durante o intercâmbio no ano passado

O CONEXÃO MUNDO –  Em sua terceira edição, o programa foi criado em 2012. No primeiro ano, atendeu 200 estudantes de Salvador (BA). Em 2013, foi estendido a 800 participantes de sete cidades: Belo Horizonte (MG), Joinville (SC), Macaé (RJ), Maceió (AL), Recife (PE), Porto Velho (RO) e Salvador (BA). Desses 800 estudantes, 700 eram de escolas do SESI e do SENAI e outros 100 de escolas públicas, mas que cursavam cursos técnicos do SENAI via Pronatec.

“Os alunos estão bastante empolgados, a desenvoltura deles é nítida, rapidamente deixam a timidez de lado e o medo de errar e já conseguem conversar e entender músicas”, conta a coordenadora do Conexão Mundo em Porto Velho, Márcia Brilhante. Segundo ela, a expectativa para a chegada dos coaches americanos é grande. “Eles ultrapassaram as obrigações do programa, que era o contato por Facebook e hangouts e já criaram grupos no whatsapp para interagir ainda mais com os americanos. Eles estão ansiosos para recebê-los por aqui, já viraram amigos”, completa Márcia.

MERCADO DE TRABALHO - “O Conexão Mundo não ensina apenas um idioma, ele mostra para esses jovens que é possível ter um futuro profissional que vai muito além do que eles imaginavam, qualificando-os para o mercado de trabalho”, completa o diretor-adjunto de Educação e Tecnologia da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Sérgio Moreira.

Para participar do Conexão Mundo, é preciso estar matriculado em escolas do SESI ou do SENAI que integram o programa ou, ainda, de escolas parceiras do SENAI.  Além disso, os alunos interessados fazem uma prova para avaliar os conhecimentos de fala, leitura, audição e escrita de inglês.
 

Aparecida de Goiânia (GO)
Aracaju (SE)
Belém (PA)
Blumenau (SC)
Cacoal (RO)
Cariacica (ES)
Contagem (MG)
Corumbá (MS)
Cuiabá (MT)
Curitiba (PR)
Dourados (MS)
Jaraguá do Sul (SC)
Joinville (SC)
Linhares (ES)
Macapá (AP)
Maceió (AL)
Manaus (AM)
Natal (RN)
Petrolina (PE)
Pinhais (PR)
São José dos Pinhais (PR)
Porto Velho (RO)
Recife (PE)
Salvador (BA)
São Luís (MA)
Taguatinga (DF)
Três Lagoas (MS)
Várzea Grande (MT)
Vespasiano (MG)
Vila Velha (ES)
Vitoria (ES)

 

Relacionadas

Leia mais

SESI e SENAI ampliam parceria com governo para a melhora da educação e da competitividade do país
Mais de 200 monitores americanos do Conexão Mundo chegam ao Brasil para 2ª etapa do programa
Ex-aluno do Conexão Mundo é selecionado para o programa Ciência sem Fronteiras

Comentários