Melhor joalheiro do mundo treina competidor do SENAI para mundial em Abu Dhabi

Leonardo Rodrigues, medalha de ouro na edição de 2015 da WorldSkills, prepara sucessor para competição de profissões técnicas que ocorrerá em Abu Dhabi, em outubro
Leonardo Rodrigues foi convidado para ajudar na preparação de Andrei Pavan, novo competidor de joalheria

A convite do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), Leonardo Rodrigues, atual medalhista de ouro na ocupação joalheria na WorldSkills, o mundial de educação profissional, está em Brasília para passar sua experiência e conhecimentos a Andrei Pavan, 18 anos, técnico em Joalheria que treina para tentar representar o Brasil em Abu Dhabi, cidade na qual a competição internacional ocorre em outubro deste ano. Dono do próprio ateliê, no Rio de Janeiro, o campeão espera transmitir a seu pupilo a experiência de competir e sair vitorioso.

“Eu sei o sentimento de estar lá contra o mundo inteiro”, conta Leonardo, 22 anos, primeiro lugar em 2015, quando o torneio, que reúne estudantes de cursos técnicos e jovens profissionais de todo o mundo, ocorreu em São Paulo. Para ele, o mais importante que se aprende em um evento como este é que nada é impossível. “A gente pode chegar onde quiser com muito trabalho duro. Eu vim mostrar que é possível manter o legado do Brasil, e isso só vem com muito treinamento”, completa.

O foco da semana de treinamento que Leonardo transmite a Andrei são as curvaturas corretas dadas às peças e as técnicas de acabamento, como o tipo ideal de lixa a ser usada em cada peça produzida. A avaliação do joalheiro é que o atual competidor brasileiro ainda tem o que melhorar e aprender, mas que ele chegará preparado ao mundial. “As chances são boas, ele aprende muito rápido. Chegaremos prontos para manter o legado do Brasil”, afirma Leonardo. A delegação brasileira foi a grande campeã da última edição da WorldSkills, que reuniu 1.200 competidores de 59 países, alguns dos quais são referência em educação profissional, como Coreia do Sul e Alemanha.

HISTÓRIA CAMPEÃ – O interesse de Leonardo pela área começou por acaso. “Foi a joalheria quem me encontrou”, brinca, ao contar que conseguiu um emprego temporário em uma renomada joalheria no Rio de Janeiro com a meta apenas de bancar uma viagem a Belo Horizonte (MG) para participar de um congresso de sua igreja. A vaga de emprego, porém, incluía o curso de Aprendizagem Industrial em Ourivesaria no SENAI. Ele tomou gosto pela profissão e, em seguida, fez um curso Técnico de Joalheria.

Com um ateliê na Barra da Tijuca, o joalheiro explica que seu trabalho se diferencia pela personalização de seus produtos. “Quero sempre que seja algo que faça sentido para cada pessoa”, explica. Um dos seus primeiros produtos de destaque foi o colar que deu de presente, em março de 2016, à ex-presidente da República Dilma Rousseff, inspirado nas estrelas do Cruzeiro do Sul representadas no Brasão da República.

Confira um pouco mais sobre a ocupação e a visita de Leonardo no vídeo:

Relacionadas

Leia mais

Brasileiros que vão competir no mundial de profissões técnicas viajam para Abu Dhabi nesta terça-feira (10)
VÍDEO: Do deserto aos testes em equipamentos - o dia dos competidores do SENAI em Abu Dhabi
Conheça os medalhistas brasileiros da WorldSkills 2017

Comentários