Dos desenhos de carrinhos à automoção industrial

Arthur leva a paixão por automóveis à WorldSkills, maior competição mundial de profissões técnicas
Para o jovem, o treinamento aperfeiçoou tudo o que ele aprendeu no curso

Desde os cinco anos de idade, Arthur gostava de desenhar carros. Influenciado por um primo, que estudou no Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) e hoje atua como encarregado na fábrica da Volkswagen no ABC paulista, o paulista descobriu o curso de Aprendizagem em Mecânica de Usinagem do SENAI na capital, aos 14 anos. Em seguida, ele fez o curso de técnico em mecânico.

A ideia era combinar a aprendizagem e a prática dos cursos técnicos com o sonho de cursar engenharia na faculdade. Até que ele descobriu a possibilidade de competir na WorldSkills, a olimpíada mundial de profissões técnicas. A rotina pesada de treinar todos os dias por dois anos, acordar às 4h30 e ficar estudando até tarde, não esmorece o rapaz, hoje com 20 anos.

“Quando participei da etapa nacional da competição, comecei a mudar minha visão. Me interessei pela automação e vi que é uma coisa que sempre vai crescer, toda a indústria está buscando melhorar processos e o caminho é automatizar”, explica, entusiasmado.

A preparação já proporcionou ao garoto sua primeira viagem de avião, rumo à cidade de Ecaterinburgo, na mesma Rússia onde será realizada a WorldSkills.

Para Arthur, a participação no campeonato de profissões, que acontece em agosto em Kazan, na Rússia, é uma oportunidade pessoal e de avanço na carreira. “A experiência é muito valiosa, a gente ganha muita coisa. Do ponto de vista profissional, tudo o que eu aprendi no curso eu aprendi melhor no treinamento”, vibra.

Relacionadas

Leia mais

VÍDEO: Conheça a rotina de treinos dos brasileiros que vão à WorldSkills 2019
Nova ocupação da WorldSkills, Logística tem foco internacional
Jovens que vão disputar mundial de profissões técnicas, a WorldSkills, iniciam treinos

Comentários