Desafio de Robótica testa habilidades de 240 estudantes na Olimpíada do Conhecimento, em Brasília

Alunos de 23 estados e do DF conduzem robôs em missões relacionadas ao dia a dia da indústria. Mesa automatizada com sensores mostra em tempo real no painel a pontuação de cada etapa das provas
Desafio de Robótica apresenta aos alunos missões e simulações de tarefas relacionadas à realidade de setores da indústria

Iniciado na terça-feira (3), antes mesmo da abertura oficial da Olimpíada do Conhecimento 2018, o Desafio de Robótica da Indústria tem mobilizado estudantes de escolas do Serviço Social da Indústria (SESI) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) de quase todo o Brasil. A cada dia, até domingo (8), oito equipes participam dos desafios, que reúnem 240 alunos da Educação Básica articulada com Educação Profissional (EBEP). Serão no total 48 equipes do DF e de 23 estados brasileiros.

A novidade desta edição da OC é que os robôs de Lego, montados pelos próprios alunos, têm missões estritamente relacionadas à realidade da indústria. Os desafios incluem simulações de tarefas que envolvem oito setores industriais: veículos automotores; celulose e papel; construção civil; frigorífico; máquinas e equipamentos; mineração; têxtil; e panificação.

De acordo com Therezinha Fonseca, integrante da equipe de coordenação da Robótica, o desafio mostra que os alunos do SESI e do SENAI estão sendo preparados para a realidade da Indústria 4.0. Ela explica que a mostra não é uma competição, mas uma demonstração. “Temos todos os dias uma equipe que pontua mais, mas não há um vencedor do desafio. Todos os participantes receberão medalhas de participação. A ideia é prepararmos futuros profissionais para a indústria”, detalhou.

MESA AUTOMATIZADA – Ivan Boesing, consultor do SESI e coordenador Nacional da First Lego League (FLL) - organização responsável por promover o torneio em vários países -, destaca que o objetivo do desafio foi reproduzir pequenas etapas de cada um dos principais processos industriais. Ele observou que o evento estreia uma tecnologia inédita, que é a mesa automatizada, com sensores que permitem o acompanhamento da pontuação de cada equipe em tempo real no painel eletrônico.

“Simultaneamente, a cada desafio cumprido, a pontuação das etapas é mostrada em tempo real e detalhando com desenhos os pontos referentes a cada missão, como da indústria têxtil, de panificação e de papel e celulose”, disse Boesing.

ARENA – Na arena de missões, composta por três mesas, duas equipes se enfrentam, cada uma usando inicialmente uma mesa lateral. O desafio consiste em duas etapas, totalizando quatro minutos. Na primeira, de dois minutos, os robôs são guiados de forma autônoma. Na segunda fase, na mesa central, são controlados pelos estudantes por meio de controle remoto, joystick ou smartphone com bluetooth.

Nas etapas, são simuladas situações reais da indústria. Na mineração, os robôs precisam desobstruir dutos de petróleo e gás. Na panificação, a missão é automatizar o forno. No frigorífico, o robô precisa chegar no menor tempo possível para acionar o botão do freezer antes que os produtos sofram aquecimento. Na construção civil, os estudantes precisam empilhar três blocos pré-moldados para simular a construção de um prédio. Na mesa central, os robôs fornecem os componentes que serão levados até a linha de produção veicular para a montagem de carros, no conceito da Indústria 4.0.

Equipe Genius.com, do Amazonas, participa do Desafio da Robótica na OC2018

EXPECTATIVA – Todas as equipes têm um tempo dedicado ao treino antes de participar do desafio nas mesas principais. Momentos antes de iniciar as missões, Mário José Netto, de 15 anos, ajustava os últimos detalhes do robô de Lego montado por sua equipe, formada por quatro estudantes do ensino médio da Escola SESI Dra. Êmina Barbosa Mustafa, de Manaus (AM). “Começamos a treinar há quase um mês. Foram várias reviravoltas até finalizar o robô e deixá-lo pronto para cometer o mínimo possível de erros”, contou.

O estudante do 1º ano do ensino médio avalia que as técnicas desenvolvidas na robótica e a participação no desafio são fatores preponderantes para ingressar no mercado de trabalho em um futuro próximo. “O mercado é sempre cheio de desafios. Por isso, acho a Olimpíada do Conhecimento importante para a nossa formação, pois nos prepara para resolvermos na hora os problemas mais difíceis”, pontuou.

Os desafios estão sendo transmitidos ao vivo pelo Facebook do Torneio de Robótica FLL

Confira as equipes participantes do Desafio de Robótica da Indústria:

STARBOTZ - MG
SUPREMOS - MG
EAGLES & OWLS - MG
JEDI'S -SP RED RABBIT - SP
BIG BANG -SP ROBOMAC - AL
ROBOBEN - AL

HOGWARTS - GO
GAMETECH - GO
ROBOTS - GO
TECNOSIDE - ES
INTELTEC - ES
DIGITAL CLASHERS -PR
BLACKOUT IN ORBIT - PR
IROBOTS - PR

CREATORS BROTHERS - MT
ROBOTIC's ANGELS - MA
4LEGENDS - AM
GENIUS.COM - AM
EAM PRODIXY - AM
TECHNEW - DF
LBATROID - DF
BISC 8 - DF

LÍBRIO - RS
SAPUCAIA DO SUL - RS
AMIGOS DO BLOCO 47 - RS
ELEV3R - RO
MIDAS - BA
LOVE TEC - BA
HYDRA - BA
MARCO ZERO ROBOTIC - AP

QUARKS - RN
APOLLO 4 - RN
FOUR FORCE - RN
TECH MAKER - SC
ROBOBAIO - SC
LEGACY - SC
THE GEARS - CE
MASTERMIND - SE

MEGA MENTES - MS
GOLDEN DRAGONS - TO
FÊNIX ROBOTS - RJ
NEW ATOM - PE
LEGOMITO - PE
UNITY - PE
OS DESTEMIDOS - PB
TRÊS EM UM - PI

Relacionadas

Leia mais

Conheça 30 novas profissões que vão surgir com a Indústria 4.0
Conheça os destaques da programação da Olimpíada do Conhecimento nesta quinta (5)
13 motivos para visitar a Olimpíada do Conhecimento 2018

Comentários