Um Brasil que dê certo

Em artigo publicado no jornal O Popular (GO), vice-presidente executivo da CNI, Paulo Afonso Ferreira, avalia que a economia brasileira consolidará o processo de retomada do crescimento em 2020

Ao concluir 2019 pudemos refletir e buscar aspirações para 2020. De fato foi um ano de desafios, início de novo governo e uma nova legislatura, mas se avaliarmos o sentimento dos empresários, empregados e sociedade em geral, podemos perceber otimismo e sinais de melhora em vários indicadores.

O Brasil está mudando, estamos superando um processo de instabilidade, ocasionado por erros e equívocos que conduziram o País a graves crises. Não estamos em céu de brigadeiro, devemos ser otimistas com o pé no chão, deixarmos paixões e partidarismos, superarmos o “quanto pior melhor” e atuarmos juntos para que o País se desenvolva.

A aglutinação de esforços passa pela união de todos os poderes e segmentos da sociedade, sem revanchismo, conflitos ou sobreposição de interesses.

Queremos um Brasil que dê certo, supere as crises institucionais, políticas, econômicas e com menos desigualdades sociais, principalmente com a geração de mais emprego, renda e qualidade de vida para a população.

A recuperação da confiança dos empresários e do consumidor foram itens marcantes em 2019, registrando índices positivos, proporcionado por políticas do governo federal, como a redução da taxa básica de juros, dos financiamentos habitacionais, liberação de recursos do FGTS, além do apoio do Congresso Nacional, com a aprovação da reforma da Previdência e da Lei de Liberdade Econômica, visando proporcionar mais segurança jurídica e desburocratização de processos, que favorecerão o ambiente dos negócios e consequentemente atração de novos investimentos.

Estudos e pesquisas da CNI indicam aumento do consumo, consequência da queda da taxa de juros e da paulatina recuperação do mercado de trabalho. O ano de 2019 será marcado pelo registro de um dos melhores natais dos últimos anos, aumento no uso da capacidade instalada das empresas, aumento do PIB, com perspectivas de que o crescimento continue.

Em 2020, a economia brasileira consolidará o processo de retomada do crescimento, com expansão de 2,5% do produto interno bruto (PIB), de 2,8% do PIB industrial e aumento do investimento, que deve crescer 6,5%.

Sabemos que ainda temos grandes desafios e um caminho a percorrer, mas é muito bom percebermos que estamos evoluindo rumo ao desenvolvimento. A travessia exige um pacto de união, comprometimento e apoio da sociedade.

Precisamos de ações em busca da melhoria da competitividade das empresas, segurança jurídica, aprovação da reforma tributária, que proporcione transparência, simplificação e desoneração, além de políticas para aumento do crédito às empresas, mais investimentos em infraestrutura, principalmente em saneamento, energia e transportes.

Que os bons ventos continuem e nos conduzam em caminhos prósperos e virtuosos. Que Deus ilumine nossos governantes em suas ações e que juntos possamos aglutinar esforços e realizações em prol de um País melhor para se viver, produtivo, próspero e que dê qualidade de vida à população.

Paulo Afonso Ferreira é vice-presidente executivo da Confederação Nacional da Indústria (CNI) 

O artigo foi publicado no jornal O Popular no sábado (28). 

REPRODUÇÃO DO ARTIGO - Os artigos publicados pela Agência CNI de Notícias têm entre 4 e 5 mil caracteres e podem ser reproduzidos na íntegra ou parcialmente, desde que a fonte seja citada. Possíveis alterações para veiculação devem ser consultadas, previamente, pelo e-mail [email protected] As opiniões aqui veiculadas são de responsabilidade do autor. 

Relacionadas

Leia mais

Indústria puxará o crescimento econômico do Brasil em 2020, diz presidente da CNI
Inovando desde o estágio
Aplicação prática e possibilidade de escolher o que estudar revolucionam educação

Comentários