O que acontece quando você não conclui o Ensino Médio?

Um dos maiores problemas educacionais é a evasão escolar, que atinge, principalmente, os jovens na etapa do Ensino Médio. Entenda os impactos gerados na vida de quem abandona a sala de aula

A escola é o ambiente onde você desenvolve habilidades físicas e cognitivas, é um dos principais espaços de aprendizagem, não apenas no âmbito formal

Má qualidade de vida, falta de acesso aos serviços de saúde, baixos salários, desemprego, interrupção de um futuro melhor. Uma introdução bem negativa pra falar sobre educação, mas, infelizmente, essas são algumas consequências bastante comuns aos brasileiros que não concluem o Ensino Médio.  

A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua) aponta que, no segundo trimestre de 2021, 407,4 mil jovens, de 15 a 17 anos, estavam fora da escola antes de concluírem o Ensino Médio. 

Então, o que acontece quando você, pelo motivo que for, deixa de frequentar a sala de aula? A Agência de Notícias da Indústria explica direitinho. 

Muitas vezes, o conhecimento só chega até você na escola. Não só conteúdo para passar nas provas, mas também as primeiras conexões com literatura, música, teatro, artes no geral, sem falar de conhecimentos muito importantes sobre direitos básicos que ajudam a formar a cidadania de alguém.

Um estudo da Fundação Roberto Marinho e do Insper mostra que o indivíduo que não conclui a educação básica tem mais chances de ter problemas de saúde, vive com menos autonomia física e qualidade de vida. Isso porque essas pessoas têm menos acesso à informação e aos serviços de saúde.  

A escola é o ambiente onde você desenvolve habilidades físicas e cognitivas, é um dos principais espaços de aprendizagem, não apenas no âmbito formal. Quando a escola deixa de fazer parte da sua realidade, você perde a oportunidade de se desenvolver, de seguir estudos mais aprofundados e, consequentemente, de entrar no mercado de trabalho. Com um mercado cada vez mais exigente, as vagas para quem não tem nem o Ensino Médio oferecem salários muito mais baixos.  

Sem diploma do ensino médio, sem curso técnico. Se você não conclui a educação básica, não tem como se matricular num curso de educação técnica, porque o diploma de Ensino Médio é um pré-requisito para tudo! Então, se você quer se qualificar para crescer na carreira, precisa cumprir essa etapa primeiro. E olha que não faltam opções incríveis de cursos no Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI). 

Isso mesmo, você perde dinheiro! O mesmo estudo realizado entre a Fundação Roberto Marinho e o Insper, citado anteriormente, aponta que as pessoas que não concluem a educação básica ganham, em média, R$ 159 mil a menos ao longo da vida em comparação àqueles que completam os estudos. E lembra que falamos que também não dá para fazer qualificações ou cursos técnicos? Segundo o SENAI, quem tem formação técnica chega a ganhar até 22% a mais que a pessoa que não tem essa formação.  

O nível de escolaridade é um dos grandes fatores para o desenvolvimento dos países e está diretamente ligado à média de renda, à capacidade de criação de empregos melhores, tecnologia e qualidade de vida. Isso quer dizer que, quanto menos educação um povo tem, mais a sociedade sente seus efeitos. 

E agora? Como faz? 

A Nova Educação de Jovens e Adultos (Nova EJA) é a sua segunda chance! Em 2016, o SESI lançou uma metodologia inovadora. O reconhecimento de saberes, que valoriza as experiências e habilidades prévias dos alunos, e a possibilidade de cursar até 80% do curso a distância são seus grandes diferenciais. 

E o melhor...você pode sair da educação básica qualificado profissionalmente também. Isso porque o SESI, em parceria com o SENAI, oferta ainda a EJA Profissionalizante para os estudantes que desejam concluir o ensino médio e um curso de Qualificação Profissional no período de um ano. 

Gostou da dica? Confira mais informações no Portal SESI Educação.

Relacionadas

Leia mais

Paratodos: avó e neto estudam na mesma sala em Nova EJA do SESI-PA
Como montar um bom currículo profissional?
Sete em cada dez alunos de cursos técnicos do SENAI estão empregados

Comentários