Grand Prix SENAI de Inovação busca soluções para desafios do mundo moderno

Seis equipes terão que criar soluções industriais em questões de sustentabilidade, nas áreas de uso racional da água, energia renovável, segurança do trabalho e reaproveitamento de resíduos sólidos
Na primeira edição do Grand Prix, em 2013, foram quase 300 ideias inovadoras

A largada da segunda edição do Grand Prix SENAI de Inovação será dada nesta segunda-feira (1º), a partir das 14 horas, no WTC, em São Paulo, durante a Open Innovation Week. Seis equipes terão que criar soluções industriais para desafios do mundo moderno nas áreas de uso racional da água, energia renovável, segurança do trabalho e reaproveitamento de resíduos sólidos. Nessa corrida, ganha quem tiver mais e melhores ideias inovadoras. Ao todos, três projetos ganharão R$ 300 mil cada, pré-aprovados no Edital SENAI SESI de Inovação para serem levados ao mercado. O evento, que vai até quinta-feira (04) é uma iniciativa do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), em parceria com o Serviço Social da Indústria (SESI).

“O nosso Grand Prix é um grande showroom de inovação aberta. Nós queremos fortalecer a indústria inovadora que já existe e principalmente garantir mecanismos para que novas indústrias sejam criadas por meio da inovação. O SENAI, com sua rede de laboratórios, é parceiro de quem quer inovar”, afirma o diretor de operações do SENAI Gustavo Leal.

Inspirado em um modelo sueco, o Grand Prix busca estimular processos de inovação aberta industrial – quando ideias são incrementadas com contribuições externas, em parcerias estabelecidas entre empresas, institutos de pesquisa e desenvolvimento e universidades. Na estratégia das equipes, devem ser consideradas técnicas de planejamento, gestão, execução e administração do tempo corrido de três dias. Na arena de competição, haverá seis oficinas de trabalho de 20m², uma para cada equipe.

AS EQUIPES - Os times são multidisciplinares, formados por competidores de todo o país, entre alunos e designers do SENAI, professores do SESI, alunos do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) e da Universidade de Brasília (UnB), representantes de startups do Desafio Brasil da Fundação Getúlio Vargas (FGV), bolsistas do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e representantes da Agência de Inovação do Reino Unido (Innovate UK). Como suporte na realização das tarefas, os competidores contarão com um laboratório de protótipos com onze especialistas.

O GRAND PRIX PASSO A PASSO 

- Os integrantes das equipes serão apresentados na manhã de segunda-feira (1°); 
- As equipes receberão os envelopes com os desafios seis horas antes da competição; 
- Às 14h do mesmo dia começa a contar o tempo de 72 horas corridas; 
- Os competidores podem trabalhar full time, em sistema de revezamento ou como preferirem; 
- As equipes terão um laboratório aberto de protótipos para dar forma às ideias; 
- Os competidores devem consultar representantes de empresas e consultores convidados para aperfeiçoar projetos; 
- Durante todo o Grand Prix, especialistas em inovação do SENAI irão identificar as melhores ideias e oferecê-las a empresas para fazer negócio; 
- O Grand Prix será aberto à visitação gratuita e os projetos também poderão ser votados pelo público pela internet; 
- Ao fim das 72 horas de competição, 30 projetos serão selecionados e passarão por uma banca de avaliadores com representantes da indústria e investidores. 

AS EQUIPES 

Cada equipe terá sete integrantes: 
1 líder da rede de design do SENAI 
1 aluno do SENAI 
1 aluno do SESI 
1 aluno do ITA ou da UnB 
1 bolsista do CNPq 
1 empreendedor de startup do Desafio Brasil da FGV 
1 empreendedor de startup da Innovate UK (agência de inovação do governo britânico) 

OS DESAFIOS 

Os competidores terão que criar soluções industriais e inovadoras para grandes problemas do mundo moderno nas áreas de uso racional da água, energia renovável, segurança do trabalho e reaproveitamento de resíduos sólidos. Cada desafio trará uma lista de problemas a serem resolvidos. 

O LABORATÓRIO DE APOIO 

As equipes terão como suporte na realização das tarefas, um laboratório de protótipos com onze especialistas: 
3 alunos de pós-graduação do ITA 
3 profissionais da rede de Laboratórios Abertos SENAI 
3 ilustradores da rede de design do SENAI 
1 profissional do Instituto Politécnico de Milão (Itália) 
1 professor de gestão ágil de projetos

Além de premiação para as melhores ideias, as equipes também disputam em desempenho geral. Os vencedores do primeiro lugar passarão uma semana em Londres, em laboratório de referência em inovação. O segundo lugar terá uma semana em um dos laboratórios abertos do SENAI e o terceiro, em um dos centros de referência do SibratecShop, da rede de inovação do governo federal. Nesses locais, os vencedores poderão fazer protótipos das melhores ideias e projetos criados durante o Grand Prix.

INTERATIVIDADE - O público também vai poder votar nas melhores ideias. É só acessar a página do Grand Prix. Mas quem quiser pode visitar o evento que tem entrada gratuita. O Grand Prix SENAI de Inovação vai ser realizado no WTC São Paulo, na avenida das Nações Unidas, 12551, no Brooklin Novo, em São Paulo.

EMPRESAS E INSTITUIÇÕES PARCEIRAS
AHK ANPEI BG do Brasil BNDES Bosch
Bqmil Braskem CBIC CEU - UNIFEI Embraer
FGV FIAT Frutos do Brasil Instituto Fraunhofer Induct
INPI ITA Ita Industrial VDI
WRSteel Mellon Mercedes Benz / Daimler Microbras (3D Cloner) MEC
MDIC - Inovativa Natura Novatrelica PM Canvas MCTI
TOTVS Innovate UK Poli Design Milano Thomson Reuters Welle Laser
Sebrae Startupfarm Schneider Eletric Xalingo T-System
Tuboart Wenovate IEL Prêmio Nacional de Inovação MEI

Relacionadas

Leia mais

Prêmio Nacional de Inovação tem recorde de inscrições
Equipe de Alagoas vence Grand Prix SENAI de Inovação
Edital SENAI SESI de Inovação vai investir 23,5 milhões em 73 projetos aprovados em 2016

Comentários