Supercomputadores no combate ao coronavírus

SENAI CIMATEC disponibiliza supercomputação para pesquisas sobre o coronavírus
Supercomputador Ógun, do SENAI Cimatec

Em mais uma ação de enfrentamento à pandemia da Covid-19, o SENAI CIMATEC, por meio do Centro de Supercomputação para Inovação Industrial (CS2I), disponibilizou supercomputadores para pesquisas relacionadas ao coronavírus.

Uma parceria com a NVIDIA/Atos está viabilizando que qualquer pesquisador ou startup com base tecnológica possa utilizar recursos de supercomputação para acelerar os resultados. 

“Estamos apostando em todas as ações que estimulem as pessoas a colaborar. Todas as pessoas são bem-vindas, em especial aquelas que têm conhecimento, mas podem não ter os recursos necessários”, pontua o presidente da Federação das Indústrias do Estado da Bahia (FIEB), Ricardo Alban. O SENAI CIMATEC é a unidade mais avançada do SENAI/BA, uma das entidades que fazem parte do Sistema Indústria.

O acesso vai beneficiar pesquisas que abrangem análise do sequenciamento de genomas, correspondência de genomas com todos os genomas já conhecidos pela comunidade, mutações, cenários de risco, modelagem de sistemas de apoio ao combate da covid-19, assim como mitigação dos problemas.

“Estamos cedendo capacidade de computação para que pesquisadores possam desenvolver os estudos de forma mais rápida e com acesso a softwares especializados, gratuitamente”, explica o gerente executivo de Computação do SENAI CIMATEC, Adhvan Furtado.

Para isso, a Atos/NVIDIA enviou uma máquina (HGX1), com valor de mercado de R$1 milhão, ao CS2I. Esta foi acoplada a outro supercomputador, o CIMATEC Ogun. O software disponibilizado permitirá que grupos de sequenciamento de DNA ganhem velocidade.

Os supercomputadores estarão disponíveis por 90 dias. Junto com o acesso, será disponibilizado apoio para o uso do ambiente de supercomputação, suporte para compilar código, execução, seleção de bibliotecas e atividades que possam acelerar a obtenção de resultados. Os interessados devem se inscrever clicando aqui

A nova máquina HGX1, acoplada ao supercomputador CIMATEC Ógun, vai possibilitar acelerar pesquisas com dados complexos

Pesquisadores do Cimatec usam inteligência artificial para estudos sobre coronavírus

O centro de competência em Inteligência Artificial do CIMATEC, um dos braços do Centro de Supercomputação para Inovação Industrial da instituição (CS2I), está desenvolvendo pesquisas próprias relacionadas ao coronavírus. Uma delas é sobre o suporte ao diagnóstico de covid-19 em exames de Raio-X e Tomografia Computadorizada.

“Este tem sido o esforço do SENAI CIMATEC para combater o vírus e também para conectar-se ainda mais com o ecossistema de ciência e tecnologia da Bahia e do Brasil, especialmente com as nossas universidades, pois possuem um alto potencial de cooperação conosco”, afirma o diretor de Tecnologia e Inovação da instituição, Leone Peter Andrade.

A Indústria contra o coronavírus: vamos juntos superar essa crise

Acompanhe todas as notícias sobre as ações da indústria no combate ao coronavírus na página especial da Agência CNI de Notícias.

Relacionadas

Leia mais

Com coronavírus, 53% das empresas têm queda intensa na demanda, diz pesquisa da CNI
CSP doa R$ 1,5 milhão para combate ao coronavírus no Ceará
Federação das Indústrias da Paraíba doa equipamentos para o combate ao coronavírus

Comentários