SENAI vai desenvolver projetos de sensoriamento para prevenção de Covid-19

Os dois projetos fazem parte de uma abordagem de plataforma de triagem remota, desenvolvida pelo Instituto SENAI de Inovação
Dois projetos de sensoriamento relacionados à prevenção da covid-19 serão desenvolvidos pelo SENAI

Instituto SENAI de Inovação em Soluções Integradas em Metalmecânica (ISI SIM), de São Leopoldo, dará início a dois projetos selecionados recentemente pelo Edital Emergencial Covid-19, com investimentos aportados pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), pela Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) e pela Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI).

Os dois projetos fazem parte de uma abordagem de plataforma de triagem remota, desenvolvida pelo instituto. “Concentramos esforços para a convergência de tecnologias de sensoriamento que possam ser aplicadas a dispositivos ou outros sistemas específicos, em hospitais, indústrias ou ambientes públicos, para auxiliar no monitoramento e na prevenção da covid19”, explica o gestor do Instituto de Inovação, Victor Gomes.

“Para cada situação e ambiente há requisitos diferentes, que determinam sistemas de sensoriamento, incluindo o tipo de dado a ser extraído. A Plataforma de Triagem utilizará Big Data, possibilitando a análise e a classificação de dados de vários dispositivos de triagem, de forma a auxiliar hospitais, sistemas de saúde e a indústria a tomar decisões”, completa. 

Um dos projetos aprovados, com foco na triagem em hospitais, será desenvolvido em conjunto com a empresa Novus, de Canoas. O principal objetivo será reduzir a contaminação de profissionais de saúde durante a triagem de pacientes, por meio de extração e análise de vários dados vitais. Isto permite a classificação de pacientes para atendimento específico à covid-19. A ideia também é que os dados obtidos na triagem auxiliem no processo de gestão de hospitais, por meio da identificação do perfil de pacientes e da classificação de risco, utilizando algoritmos de inteligência artificial.

A outra iniciativa é um sistema orientado para a identificação e rastreamento sem contato de pessoas hipertérmicas, em ambientes com aglomeração (shoppings centers, estações de metrô, setores e refeitórios de empresas, etc). O projeto será desenvolvido em conjunto com a empresa Ponfac, de Porto Alegre. O sistema identificará pessoas febris por meio de visão computacional, integrando sensores infravermelhos e câmeras. Além disso, será possível identificar de forma remota se as pessoas de determinado setor do trabalho estão vestindo máscaras de proteção corretamente.

“Como diversas publicações científicas vêm mostrando, a pandemia ainda possuirá diferentes ondas de infecção ao longo do tempo. Por isto, é importante desenvolver formas de monitoramento e prevenção de contágio, para que sistemas de saúde possam estar mais preparados para planejar ações, de acordo com as informações regionais”, relata Victor Gomes. 

Atualmente, o ISI SIM desenvolve 13 projetos de pesquisa aplicada ao desenvolvimento de produtos e processo para indústrias.

A Indústria contra o coronavírus: vamos juntos superar essa crise

Acompanhe todas as notícias sobre as ações da indústria no combate ao coronavírus na página especial da Agência CNI de Notícias.

Relacionadas

Leia mais

SENAI auxilia criação de spray que protege superfícies da contaminação por Covid-19
FIRJAN calcula redução na arrecadação de impostos dos combustíveis
VÍDEO: SENAI, indústria e governo do Rio Grande do Sul se unem para consertar respiradores

Comentários