SENAI auxilia criação de spray que protege superfícies da contaminação por Covid-19

Projeto, que deve ser realizado em até seis meses, será desenvolvido pela TNS Nanotecnologia e visa criar uma superfície de proteção com nanopartículas contra o SARS-CoV-2
Spray que protege superfícies da contaminação por coronavírus será desenvolvido com apoio do SENAI

O contágio pela covid-19 se dá através de pequenas gotículas do nariz ou da boca da pessoa infectada, que, após uma tosse ou espirro, pousam em superfícies e se tornam um perigo para todos ao redor.

Pensando em soluções para diminuir essa forma de contágio, a empresa TNS Nanotecnologia se perguntou: e se as próprias superfícies possuírem a capacidade de eliminar o coronavírus SARS-CoV-2?

A ideia se transformou em um projeto, que foi selecionado pela chamada “Missão contra Covid-19”, realizada em parceria pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), EMBRAPII e Associação Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI).

O produto já está sendo desenvolvido pela TNS no Instituto SENAI de Inovação em Eletroquímica, em Curitiba.

“A ciência, tecnologia e inovação são as grandes respostas para situações complexas, de crise, como é o caso que estamos vivendo. O projeto do revestimento com nanopartículas antivirais é uma prova concreta da importância da aliança entre a pesquisa e a indústria na busca de soluções rápidas, eficazes e acessíveis”, afirma o gerente do Instituto SENAI de Inovação em Eletroquímica, Filipe Cassapo.

O revestimento antiviral para o combate à covid-19 deverá ser de fácil manuseio e aplicação por spray, sem a necessidade de preparar a superfície previamente. Assim, pode ser usado em superfícies como maçanetas, mesas e bancadas, balcões de atendimento, corrimões de escadas e corredores, entre outros.

No produto, serão utilizadas diferentes tecnologias para a ancoragem das nanopartículas de prata, tornando superfícies comuns em superfícies capazes de inativar o vírus.

“O uso desse produto reduz a capacidade de transmissão do vírus. Além disso, pensando na usabilidade, levamos em consideração a importância de ser um produto não tóxico, que seja de fácil aplicação e acesso à população”, explica a pesquisadora Agne de Carvalho Jorge, responsável técnica pelo projeto no ISI Eletroquímica. O resultado deste projeto deverá ser entregue em seis meses.

Sobre a chamada Missão contra COVID-19

O SENAI lançou a chamada “Missão contra Covid-19” como parte do Edital de Inovação para a Indústria. Com apoio da Embrapii e da ABDI, foram destinados R$ 20 milhões para projetos que ajudem a prevenir, diagnosticar e tratar a doença. Fabrício Lopes, gerente executivo de Tecnologia e Inovação da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (FIEP), explica que este é o momento de tomar todas as medidas que ajudem a minimizar o impacto do coronavírus.

“O SENAI tem como compromisso apoiar a indústria e todo o país. Assim, nos colocamos à disposição da sociedade incubando e ofertando estrutura, especialistas e financiamento para as iniciativas contra o coronavírus”, afirma Lopes.

A Indústria contra o coronavírus: vamos juntos superar essa crise

Acompanhe todas as notícias sobre as ações da indústria no combate ao coronavírus na página especial da Agência CNI de Notícias.

Relacionadas

Leia mais

SESI distribui 18,2 mil litros de álcool para rede de saúde de 17 municípios do Mato Grosso do Sul
Indústria doa cestas básicas para comunidades do Pará
FIRJAN calcula redução na arrecadação de impostos dos combustíveis

Comentários