SENAI firma parceria para produzir máscaras no Rio de Janeiro

A empresa Pion G vai utilizar instalações da Unidade SENAI em Valença para produzir máscaras de proteção para auxiliar no combate ao coronavírus
A produção é destinada, principalmente, a prefeituras, hospitais e empresas incluídas como essenciais durante a pandemia

O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), por meio da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (FIRJAN), firmou uma parceria com a Pion G, fabricante de artigos para a área de saúde sediada no município de Valença, para atender ao aumento de 300% na demanda em razão do combate ao coronavírus.

A empresa associada vai utilizar instalações do SENAI Valença para produzir insumos classificados como ideiais pelo Ministério da Saúde para a proteção dos profissionais de saúde.

Para se adequar à produção da Pion G, as instalações da instituição passaram por adaptações que atendem aos requisitos indispensáveis para a produção de produtos de saúde. Já em operação, a empresa agora passa a produzir 2.400 unidades diárias divididas entre vestimentas e kits descartáveis para uso por profissionais de saúde. A demanda extra supera os 150 mil artigos desta natureza.

Para a proprietária da Pion G, Solange Carvalho, o apoio da FIRJAN foi fundamental para que a empresa pudesse incrementar a produção. “Fico feliz com a mobilização das pessoas neste momento. Queria agradecer a toda a equipe da federação em nos ajudar nesta parceria tão fundamental para podermos dar conta deste processo, de modo rápido, sem burocracia, como a situação exige”, explica Solange.

Pion G passou a produzir 2.400 unidades diárias, como vestimentas e kits descartáveis para uso por profissionais de saúde

Já o diretor do SENAI e do SESI do Rio de Janeiro, Alexandre dos Reis, entende que devem ser somados esforços para superar essa fase delicada que o mundo atravessa. “Diante da crise do coronavírus, o SENAI promoveu essa parceria, por meio de cessão não onerosa à Pion G, empresa especializada em EPIs de saúde, como jalecos e macas para os hospitais. Cedemos espaço e maquinário para que a empresa consiga dar conta da produção. A articulação da FIRJAN com as empresas visa atender às necessidades da sociedade neste grave momento”, observa.

A parceria vai durar pelo menos dois meses. A produção é destinada, principalmente, a prefeituras, hospitais e empresas incluídas como essenciais durante a pandemia.

A Indústria contra o coronavírus: vamos juntos superar essa crise

Acompanhe todas as notícias sobre as ações da indústria no combate ao coronavírus na página especial da Agência CNI de Notícias.

Relacionadas

Leia mais

VÍDEO: A indústria contra o coronavírus - case SENAI Cimatec
O aprendizado não pode parar
Indústrias do Rio de Janeiro doam 36 mil litros de álcool a hospitais

Comentários