SENAI de Rondônia e empresas parceiras garantem manutenção de equipamentos

O equipamento que precisava da nova engrenagem era do Hospital e Pronto Socorro João Paulo II
SENAI auxiliou o Hospital e Pronto Socorro João Paulo II ao trocar uma engrenagem

Uma parceria entre o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) de Rondônia e as empresas Termonorte e Energisa viabiliza, sem custos, a manutenção de equipamentos da rede pública de saúde de Porto Velho e Interior de Rondônia. O setor de manutenção do Hospital e Pronto Socorro João Paulo II fez contato com a coordenação de Soluções em Tecnologia e Inovação STI-SENAI para verificar a viabilidade de atender uma demanda do Pronto Socorro.

Segundo o coordenador de STI-SENAI, José Rafael Lopes, o processador de rádio imagem do hospital apresentou defeito e necessitava trocar uma engrenagem. Para José Rafael, o SENAI, por meio do Centro Tecnológico de Mecatrônica (CETEM), bem como as empresas parceiras têm condições de efetuar este serviço.

Por se tratar de uma engrenagem de tecnil, material plástico apropriado para o funcionamento do equipamento danificado, buscou-se a parceira Termonorte para efetuar a confecção do material.

Sandro Lourenço, coordenador do setor de manutenção de equipamentos do Hospital e Pronto Socorro João Paulo recebeu a engrenagem nova nas dependências da Casa da Indústria, na Federação das Indústrias de Rondônia (FIERO). Na oportunidade, agradeceu o esforço do SENAI e Termonorte, que não mediram esforços para entregar a peça o quanto antes, colocando o equipamento em funcionamento e à disposição dos pacientes. “Parcerias deste tipo só vêm a contribuir com o atual momento em que o mundo atravessa”, comentou Lourenço.

O coordenador de manutenção ressaltou ainda que verificará outras demandas cujo conserto ou manutenção possa ser efetuados no CETEM ou pela Termonorte e Energisa. “Faremos esse inventário do nosso maquinário e, esperamos que essa parceria seja solidificada para assim podermos garantir o atendimento aos pacientes nesse atual momento”, afirmou Lourenço.

Quem também procurou o SENAI para se informar sobre a viabilidade de manutenção de equipamentos, foi a prefeitura Municipal de Ariquemes. O coordenador do SENAI informou que o contato com a secretaria municipal de saúde do município foi para verificar se a instituição de ensino poderá auxiliar na manutenção de um monitor cardíaco. Neste caso a logística para deslocamento do equipamento para o CETEM, deverá ficar sob a responsabilidade da Energisa, em razão da frota disponível para efetuar este transporte.

A Indústria contra o coronavírus: vamos juntos superar essa crise

Acompanhe todas as notícias sobre as ações da indústria no combate ao coronavírus na página especial da Agência CNI de Notícias.

Relacionadas

Leia mais

Indústria garante renda extra a costureiras na produção de máscaras
SESI da Bahia realiza blitz contra a covid-19 em empresas
Vai passar: SESI de Minas Gerais dá dicas para reduzir o estresse causado pela pandemia

Comentários