Indústrias fazem doações para combate ao coronavírus no Amazonas

Na lista de produtos doados estão tomógrafo, respiradores artificiais, máscaras e duas toneladas de álcool em gel
A FIEAM e os sindicatos de Manaus doaram 20 máquinas de costura para produção de máscaras

Responsáveis por 90 mil empregos diretos e indiretos do Polo Industrial de Manaus (PIM), empresas de grande, médio e pequeno porte estão reagindo à crise provocada pelo Covid-19 no estado. Elas doaram equipamentos hospitalares, material de consumo e até alimentos, para as instituições de saúde e segurança do Governo do Estado e da Prefeitura de Manaus. Na lista, constam tomógrafo, respiradores artificiais, máscaras e duas toneladas de álcool em gel.

Para o presidente da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (FIEAM), Antonio Silva, o segmento industrial não poderia ficar alheio à crise mundial agora enfrentada duramente pelo Brasil e pelo Amazonas. “A pandemia da covid-19 tem mobilizado diferentes setores da sociedade. Temos que trabalhar em conjunto e organizados para superar este momento tão difícil”, disse o empresário.

No final de março, por meio da FIEAM, os sindicatos patronais da indústria de Bebidas e das indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de Manaus repassaram ao Estado 20 máquinas de costura para produção de máscaras descartáveis pelos internos do sistema prisional sob a responsabilidade da Secretaria de Administração Penitenciária (SEAP). As máquinas reforçaram a produção em pelo menos quatro unidades carcerárias, que passaram de 1.500 para 10 mil máscaras produzidas por semana.

Doação de novos equipamentos

Empresa parceira do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), por meio da FIEAM e junto com a Samel, no desenvolvimento de um respirador pneumático que está em fase de testes, a Transire Tecnologia e Biotecnologia da Amazônia doou equipamentos para o Hospital de Campanha Municipal, incluindo, além de um tomógrafo e um aparelho de Raio X com digitalizador, 278 compressores BiPAP, um tipo de respirador mecânico empregado para ventilação não invasiva, acompanhados das respectivas máscaras.

Indústria de médio porte e capital nacional, que se instalou em 2015 no PIM e, desde então, se tornou líder no país na produção de máquinas de cartão de crédito e débito, a Transire incluiu na lista de doações 1 milhão de máscaras reutilizáveis para a população em geral, 30 mil máscaras em acrílico para uso dos profissionais de saúde, além de 650 quilos de linguiça de peixe para o Hospital de Campanha. No quesito alimentos, a Recofarma disponibilizou 200 mil cestas básicas a serem distribuídas via Coletivo Coca-Cola Manaus.

Empresas do PIM usaram a expertise industrial para aumentar o estoque de álcool em gel

Álcool em gel

Muitas empresas do PIM usaram da própria expertise industrial para aumentar o estoque de álcool em gel nos hospitais e outros locais públicos de Manaus. Das duas toneladas do produto doadas na campanha, a metade vem da Magama Industrial. O restante está dividido entre a Recofarma (51 mil litros), a Pharmakos D’Amazônia (2.750 litros), a Ambev (3,5 mil litros) e a Transire, que vai disponibilizar 100 litros de álcool em gel por semana.

O estoque será reforçado ainda por meio de uma parceria do Laboratório de Química da Universidade Federal do Amazonas (UFAM) e FIEAM, envolvendo as empresas Virrosas, Grupo Simões, Via Certa, Rede Atem, além dos sindicatos patronais de Alimentação e de Bebidas. Inicialmente, essa produção será de 3.600 litros de álcool em gel e líquido a 70%.

Outras empresas entram na parceria, fornecendo a embalagem para o envase do álcool em gel ou líquido. A própria Virrosas vai fornecer 4,6 mil embalagens de 500 mililitros, e de 5, 25 e 50 litros, além de fornecer 270 litros de hipoclorito e glicerina, a matéria-prima para o produto.

As empresas Brasil Norte Bebidas, Real Bebidas e Magistral também vão fornecer embalagens PET para o envase do álcool em gel. Serão 16 mil garrafas de 200ml e 500ml, 30 mil de 250ml, e 10 mil de 1 litro, respectivamente. A produção de álcool em gel se completa com a doação, da empresa Midea, de dois compressores exclusivos para este fim.

Outras doações

A empresa Videolar vai ofertar 140 circuitos respiratórios para ajudar no tratamento de pacientes internados com a covid-19, assim como a Eneva vai disponibilizar cinco respiradores de uso hospitalar.

As empresas também doaram equipamentos de proteção individual (EPIs)

Diante da crise com a falta desses respiradores na rede pública – a ventilação artificial dos pulmões tem sido o principal recurso para tratar pacientes com pneumonia, uma das principais consequências da infecção por coronavírus – a Moto Honda da Amazônia assumiu o compromisso de recuperar 14 dos aparelhos que estavam fora de uso por problemas mecânicos na rede estadual. A montadora também vai fornecer duas refeições ao dia para 150 leitos do Hospital de Campanha, além de doar 10 motores bomba para a defesa civil e 15 mil protetores faciais.

Nesse campo dos EPIs, a empresa Tutiplast entra com 20 mil protetores faciais, enquanto a Michelin oferece 50 mil máscaras. A Saldanha Rodrigues, fornecedora de artigos hospitalares, completa o bloco com 30 mil toucas, 50 macacões e 50 botas, todos esses equipamentos de proteção individual exclusivos para uso de profissionais de saúde.

Outros materiais doados visam ajudar a atenuar a falta de recursos no setor público. A Michelin já ofereceu 60 pneus para uso nas ambulâncias do Samu, e a RD Engenharia ofereceu 20 telefones celulares para reforçar o atendimento médico a distância, como o serviço de tele monitoramento de pacientes notificados inaugurado na semana passada pela Secretaria Municipal de Saúde.

A Brasil Norte Bebidas, empresa do Grupo Simões, vai doar para a campanha mil óculos cirúrgicos e, de quebra, 2,4 mil latas de refrigerantes exclusivamente para as equipes médicas.

O presidente da FIEAM, Antonio Silva, diz que as doações são uma demonstração inequívoca de que as empresas e o empresariado estão engajados em ajudar Manaus e todo o Estado a enfrentar o número que ainda é crescente de pessoas diagnosticadas com a covid-19 no Amazonas. “Ainda temos um grande desafio pela frente”, disse ele.

A Indústria contra o coronavírus: vamos juntos superar essa crise

Acompanhe todas as notícias sobre as ações da indústria no combate ao coronavírus na página especial da Agência CNI de Notícias.

Relacionadas

Leia mais

Conheça as ações da indústria de Rondônia no combate ao coronavírus
Campanha da FIEMA estimula compra de produtos locais

Comentários