As federações das indústrias continuam mobilizadas no combate da Covid-19

Nesta semana, foram realizadas doações de máscaras e álcool, produção de impressoras 3D e mais testes de coronavírus em trabalhadores
A FIEMA restaurou os dois primeiros respiradores mecânicos, que estavam sem funcionar

Entre os dias 3 e 10 de julho, as federações das indústrias fizeram diversas mobilizações contra o novo coronavírus. As ações dessa semana contaram com doações como a de equipamentos de proteção individual (EPI), de cápsulas de oxigenação e, também, a testagem em trabalhadores da indústria.

Na região Norte, por exemplo, o Serviço Social da Indústria (SESI) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) do Amapá doaram 4.300 máscaras de TNT e de tecido para 12 organizações sem fins lucrativos. Além disso, o material será entregue, também, para famílias carentes dos municípios de Macapá e de Santana.

Já em Rondônia, o SENAI adquiriu duas impressoras 3D para laboratórios das unidades de Ji-Paraná e de Lagoa, em Porto Velho. As máquinas vão ajudar na produção de máscaras de acetato (face shield) para serem distribuídas nas unidades do SESI e nas redes públicas de saúde, além de terem função educacional e de inovação. Ainda, o SENAI de Vilhena, está produzindo aventais de TNT para serem utilizadas pelas instituições do Sistema Indústria do estado, que as tornará autossustentáveis e, posteriormente, vão ser doadas para as unidades de saúde do estado.

Em Tocantins, 400 máscaras de tecido e 100 litros de litros de álcool etílico glicerinado 80% foram doados pela Federação das Indústrias do Estado de Tocantins (FIETO), por meio do SENAI, para a Secretaria Municipal de Segurança e Mobilidade Urbana (Sesmu). O equipamento de proteção individual foi produzido no laboratório de vestuário da unidade SENAI de Taquaralto por alunas da região que contribuíram com o trabalho voluntário.

A FIERO está produzindo protetores faciais (face shields)

No Centro-Oeste, ocorreram ações para o combate da Covid-19

A parceria entre a Solar Coca-Cola e o SENAI/MT produziu 150 cápsulas de oxigenação para o isolamento individual de leitos de pacientes com o novo coronavírus. O material foi entregue para a Secretaria de Estadual de Saúde de Mato Grosso (SES/MT) e será distribuído paras os hospitais da capital e do interior. As cápsulas contêm uma estrutura de PVC e um filtro de ar que isolam o paciente e evitam o contágio de outras pessoas.

Outra ação importante do SENAI do Mato Grosso foi a produção de mais de 2 milhões de máscaras de proteção individual. A fabricação dos itens foi possível após a instituição transformar o espaço do centro de eventos, da unidade de Cuiabá, em uma indústria de máscaras. A ação, em parceria com a Secretaria Estadual de Saúde, beneficia os profissionais de saúde que atuam no combate da Covid-19 nos hospitais e, ainda, é fonte de renda para 100 pessoas. Saiba mais no site da Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso (FIEMT).

A produção de máscaras da FIEMT é fonte de renda para cerca de 100 pessoas

No Mato Grosso do Sul, o Sindicato das Indústrias Laticínias de Mato Grosso do Sul (Silems), parceiro da Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso do Sul (FIEMS), entregou 2 mil máscaras para 17 indústrias laticínias. Os acessórios de proteção individual foram distribuídos, de forma proporcional, conforme a quantidade de trabalhadores em cada empresa.

Enquanto isso, na Federação das Indústrias do Estado de Goiás (FIEG), o projeto FIEG+Solidária auxilia mais quatro novas instituições filantrópicas de Goiana e da Região Metropolitana. A ação atende pessoas em dificuldades por causa da pandemia da Covid-19 por meio da entrega de alimentos, litros de leite, fraldas descartáveis e máscaras de proteção. Atualmente, 94 instituições já foram atendidas pelo programa e quase 100 toneladas de produtos foram doados.

As ações na região Nordeste

O SESI/RN, desde abril, realiza o programa +Diagnósticos de testes rápidos do novo coronavírus, que tem como finalidade garantir a saúde e segurança dos trabalhadores da indústria. A ação é feita em todo Rio Grande do Norte e acontece em três etapas: triagem, teste e laudo médico. Segundo o Assessor Técnico do SESI/RN, Thiago Sousa, foram recebidas 9.500 unidades de testes rápidos para serem entregue a duas clínicas, em Natal e Mossoró.

Além disso, a instituição oferece, a partir da próxima segunda-feira (13), o serviço de sanitização de ambientes para a indústria potiguar, no âmbito de Saúde e Segurança na Indústria. O procedimento garante um espaço mais saudável e reduz o índices de microorganismos que provocam doenças infectocontagiosas, como a Covid-19. A iniciativa é uma forma de preparar as áreas de trabalho com segurança e reforçar as orientações de higiene estipuladas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pelo Ministério da Saúde.

No Maranhão, a Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (FIEMA) continua com o projeto nacional do SENAI: Mais Manutenção de Respiradores. A mobilização é feita por uma rede voluntária em todo o Brasil, que realiza a manutenção de respiradores mecânicos sem uso. Na última semana, foram entregues para a Secretaria Municipal de Saúde de Caxias os dois primeiros respiradores mecânicos, que estavam sem funcionar, para o combate da pandemia do novo coronavírus.

O SENAI/MA, com a parceria do SESI, disponibiliza, também, um equipamento compressor de ar para operação no laboratório de manutenção. As peças de reposição são fornecidas por empresas locais especializadas e, em alguns casos, as peças estão sendo produzidas pelas impressoras 3D do SENAI.

Para contornar a crise causada pela pandemia, a FINDES desenvolveu um modelo de negócios inovador

Nas regiões Sudeste, as federações produzem equipamentos de proteção

Em Minas Gerais, a Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (FIEMG) continua auxiliando instituições que lidam diretamente com a pandemia da Covid-19 na região. As doações de álcool e máscaras foram entregues nas cidades de Pouso Alegre, Andradas e Poços de Caldas. Ao todo, foram entregues mais de de 540 litros de álcool 70% e mais de 1800 máscara de proteção individual. Ainda, a FIEMG recuperou 169 aparelhos respiradores que estavam sem uso nos hospitais por falta de manutenção

Para contornar a crise causada pela pandemia, a Federação das Indústrias do Estado de Espírito Santo (FINDES) desenvolveu um modelo de negócios inovador e sustentável. O projeto produz, em grandes volumes, equipamentos de proteção individual, com garantia de qualidade e preços competitivos.

O objetivo do projeto SAFE é unir as empresas da indústria têxtil e de confecções para uma atuação conjunta na produção de EPIs, especialmente máscaras e aventais. A ação atua com mais de 40 indústrias e irá atender as demandas do Governo do Estado e de grandes empresas locais. 

Relacionadas

Leia mais

Primeiros passos: um plano para reabrir com segurança
Pandemia afetou negativamente 57% das indústrias exportadoras
Seguimos firmes

Comentários