Meninas lideram em Desafio Relâmpago de robótica do SESI

72% dos estudantes inscritos para participar da competição são meninas. 120 equipes estão desenvolvendo soluções para a volta às aulas pós pandemia
Mais de 600 estudantes estão inscritos para o Desafio Relâmpago - Volta às Aulas

Ações que buscam incentivar a robótica entre crianças e adolescentes têm surtido efeito positivo independente de gênero. O novo desafio de robótica do Serviço Social da Indústria (SESI), por exemplo, está mobilizando 663 jovens de todo Brasil, sendo que desses, 73% são meninas.

As 476 jovens estão distribuídas em 120 equipes que, inscritas no Torneio SESI de Robótica – Desafio Relâmpago – Volta às Aulas, vão apresentar soluções para manter a segurança dos alunos, professores e toda comunidade escolar na retomada das aulas presenciais.

A base é a mesma da disputa anterior e segue totalmente virtual. Mas, ainda que tenha semelhanças ao desafio anterior, a nova competição está cheia de novidades. Acesse o regulamento completo e saiba mais.

O desafio incentiva a utilização dos conhecimentos da robótica na solução de problemas e fortalece a abordagem STEAM (acrônimo para Ciências, Tecnologia, Engenharia, Artes e Matemática) como uma alternativa para minimizar o impacto da Covid-19.

Ao todo, sete equipes serão premiadas: 1º, 2º e 3º lugares no geral e premiações exclusivas para as categorias: Melhor Projeto de Pesquisa; Melhor Solução; Melhor Proposta de Empreendedorismo; e Melhor Apresentação. Os prêmios não são cumulativos, ou seja, cada equipe só poderá ser premiada em uma categoria.

Todos os times vencedores ganharão medalhas individuais por competidor e um troféu por equipe.

Além disso, as três primeiras colocadas serão convidadas a expor seus projetos em um stand exclusivo no próximo Festival SESI de Robótica, previsto para maio de 2021.

Mulheres na ciência é tendência no Brasil e no mundo

No mundo, em geral, as mulheres experimentam um crescimento significativo na ciência, que é a base do desenvolvimento da inovação. De acordo com a Organização Mundial de Propriedade Intelectual (Ompi) e o relatório Elsevier Gender in The Global Research Landscape, de 2017, mulheres respondem por 40% dos pesquisadores em nove das 12 regiões geográficas analisadas - União Europeia (28 países considerados em bloco), Estados Unidos, Reino Unido, Canadá, Austrália, França, Brasil, Dinamarca e Portugal.

No Brasil, a relação de gênero, em número de pesquisadores, está mais próxima da igualdade: 49% dos autores de pesquisa e artigos científicos são mulheres. Só entre 2011 e 2015, a participação das mulheres cresceu 11% no país - índice semelhante ao da Dinamarca.

Acompanhe tudo sobre a nova temporada de robótica

As novidades estão no canal do Torneio SESI de Robótica FIRST LEGO League, do Torneio SESI de Robótica FIRST Tech Challenge, aqui na Agência CNI de Notícias e nos perfis do Torneio no Instagram e Facebook. Veja as fotos no Flickr da CNI.

Relacionadas

Leia mais

Podcast de robótica do SESI fala sobre tecnologias a favor da acessibilidade
Quer saber como surgiu a palavra robô? O novo episódio do Olá, Mundo! te explica
Você sabe onde estão os campeões do Festival SESI de Robótica?

Comentários