Gilberto Porcello Petry assume mais um mandato à frente da FIERGS

Seguindo os protocolos de segurança em saúde, apenas ele e os vice-presidentes estiveram na sede da FIERGS para a cerimônia. O presidente da CNI, Robson Braga de Andrade, participou por vídeo
Presidente destacou em seu discurso que vê o futuro com otimismo

Ao tomar posse para novo mandato frente à Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (FIERGS), nessa segunda-feira (20), o presidente Gilberto Porcello Petry disse que continua otimista, apesar do momento difícil pelo qual o Brasil passa em função da pandemia do coronavírus.

“Acredito na capacidade do homem de fazer frente a grandes desafios. Acredito na força do empresário brasileiro que irá retirar desta adversidade novas experiências a serem aplicadas na sua vida e nos seus negócios. Creio nas soluções da ciência, com a descoberta de uma vacina, que encerrará este período triste da história, onde todas as nossas resistências estão sendo levadas ao limite”, afirmou, dirigindo-se aos integrantes das diretorias por meio de transmissão de vídeo.

Seguindo os protocolos de segurança em saúde, apenas ele e os vice-presidentes estiveram na sede da FIERGS para a cerimônia, que contou com as participações por vídeo do presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Braga de Andrade; e do governador Eduardo Leite.

Gilberto Porcello Petry reiterou ser a indústria defensora do equilíbrio entre o isolamento social e uma dinâmica estável das atividades econômicas durante a crise do coronavírus. Lembrou o fato de o setor já utilizar normalmente Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), agregando agora as práticas preventivas ditadas pela pandemia, com apoio do Serviço Social da Indústria (SESI) e Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), além do Banco de Alimentos, na distribuição de mantimentos a instituições.

“Caso o isolamento perdure por mais tempo, ao final da crise vamos apenas recolher os fragmentos de empresas e de empregos, em meio a um formidável colapso econômico com brutal redução da receita fiscal”, observou.

O presidente da FIERGS, porém, vê estímulos para o Brasil continuar a avançar, mesmo com a turbulenta situação atual. “O novo marco legal do saneamento aprovado pelo Congresso Nacional vem corrigir o atraso que o País se impôs ao não investir nessa área tão essencial para a saúde pública. Sem dúvida alguma, é uma demanda social histórica”, enfatizou.

Segundo ele, outros temas fundamentais estão na pauta, como um modelo simplificado de Reforma Tributária e reorganizador da carga de impostos, ampliando a base de contribuintes, fazendo cada um pagar menos, mas com aumento da arrecadação. “Essa Reforma será um passo decisivo na reativação do mercado interno brasileiro depois da pandemia, devendo evitar a criação de novos impostos já que nossa carga tributária se situa em patamar astronômico. Mas mais dois temas precisam fazer parte do debate nacional: a esquecida Reforma Administrativa, e a essencial Reforma Política”.

Petry agradeceu a quem aceitou integrar as Diretorias da FIERGS ao seu lado para a gestão 2020/2023. "Quero conclamar os meus companheiros a prosseguirmos, por mais três anos, dando continuidade, com muito orgulho, ao trabalho realizado pelo Sistema FIERGS/CIERGS, que apesar da pandemia está em um bom nível de desenvolvimento e equilibrado financeiramente”, disse.

Apoio à nova gestão

O presidente da CNI, Robson Braga de Andrade, participou do evento por vídeo

Em mensagem enviada, o presidente Robson Braga de Andrade destacou a recondução de Gilberto Porcello Petry, que também ocupa a vice-presidência da CNI, à presidência da FIERGS/CIERGS. “É um grande companheiro, tem feito um trabalho fantástico não só em prol da indústria do Rio Grande do Sul, mas junto à CNI por mudanças de políticas, propostas, discussões de temas importantes para que a indústria brasileira e o Brasil possam melhorar”, salientou.

Andrade comentou sobre as dificuldades vividas pelo setor industrial atualmente em função da Covid-19, mas que a indústria, o SESI, o SENAI e as Federações têm enfrentado o momento com valentia, força e expressão, contribuindo com propostas e projetos para o governo, além de levar sugestões de medidas para micro, pequenas e médias empresas. Lembrou da contribuição do setor para a sociedade, com doação de equipamentos, máscaras e EPIs, mostrando o papel importante da indústria por ser inovadora e desenvolver tecnologia com processos modernos.

“Petry, temos muito trabalho pela frente, sempre conto com sua liderança, capacidade e inteligência, tenho certeza que isso jamais vai faltar nem para a Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul, nem para a CNI”, finalizou, desejando sucesso à nova gestão.

O governador Eduardo Leite cumprimentou o presidente e suas novas diretorias, destacando a importância econômica e social da FIERGS e da indústria.  “Um segmento cuja atuação é um dos maiores orgulhos do nosso Estado. Resultado da engenhosidade e do espírito empreendedor, tem enorme representação no PIB e nas exportações, além de gerar dezenas de milhares de empregos e de contribuir decisivamente para a evolução tecnológica”, disse,  fazendo depois rápido balanço sobre seu governo e enumerando inciativas tomadas em parceria com a iniciativa privada.

Relacionadas

Leia mais

O temor de 13 anos
As mais lidas de 13 a 19 de julho na Agência CNI de Notícias
Brasil terá cinco executivas no BRICS Women Business Alliance

Comentários