Shell Brasil seleciona três projetos por meio do Edital de Inovação para a Indústria

Propostas apresentadas por empresas do Rio de Janeiro e do Rio Grande do Sul vão dividir financiamento de R$ 2,5 milhões e serão desenvolvidas na rede de Institutos SENAI de Inovação
O Edital de Inovação para a Indústria é uma iniciativa do SENAI, SESI e do Sebrae

A indústria de petróleo e gás natural deve ganhar, em breve, mais três fornecedores de tecnologia em monitoramento, controle e análise de dados em tempo real. Foram escolhidas as três empresas vencedoras do Shell Startup Challenge por meio do Edital de Inovação para a Indústria. Os selecionados receberão um aporte total de R$ 2,5 milhões no desenvolvimento de seus projetos.

Uma das três iniciativas escolhidas são do Rio de Janeiro, um dos principais estados produtores petróleo, e outras duas são do Rio Grande do Sul, tradicional fornecedor de serviços para a indústria. Além do fomento, as empresas selecionadas terão todo o apoio da Shell Brasil, do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) e do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) para desenvolver e validar as novas tecnologias.

Confira as empresas e projetos vencedores:

- Pix Force (RS): Monitoramento contínuo de eventuais vazamentos de óleo, detectando-os por meio de imagens de radar adquiridas por satélite e processadas por algoritmos.

- Teia Labs (RS): Plataforma computacional para realização de análise de dados em tempo real para desenvolvimento de modelos preditivos e de visualização de dados capazes de identificar automaticamente falhas nos sistemas de exploração de petróleo e gás em águas profundas.

- PhDsoft Tecnologia Ltda (RJ): Integração de dados de corrosão de sensores em tempo real em tubulação do Topside de FPSO e equipamentos estáticos, em um modelo 4D, para construir um Predictive Digital Twin (gêmeo digital preditivo) para monitorar e prever envelhecimento e riscos.

“Estamos muito felizes, não apenas com o resultado final, mas com a qualidade de todas as propostas que foram apresentadas durante o programa. Prova o potencial do país em projetos de pesquisa e desenvolvimento e que a Shell Brasil está no caminho certo ao fazer grandes investimentos e acreditar nesta área”, afirma Marcelo Mofatti, Assessor Sênior de Parcerias – Inovação, Pesquisa e Desenvolvimento.

“Ficamos muito satisfeitos em verificar que a Shell tem feito investimentos tanto em inovações globais como o Flatfish (robô autônomo para fiscalização de dutos de petróleo, desenvolvido em parceria com o SENAI-Cimatec) quanto em capital local, que são as startups. A melhor maneira de difundir inovações globais é por meio do investimento em startups. É dessa forma que se cria a indústria do futuro”, diz o gerente-executivo de Inovação e Tecnologia do SENAI, Marcelo Prim. “O SENAI, que já teve um papel fundamental no processo de seleção das startups, agora vai colocar à disposição os Institutos SENAI de Inovação e seus pesquisadores a serviço da Shell e das startups para desenvolvimento das propostas selecionadas”, completa.

Os projetos vencedores, escolhidos por profissionais experientes da Shell Brasil, SENAI e Sebrae foram avaliados em critérios como potencial de inovação, valor para a Shell, viabilidade e possibilidade de comercialização da ideia até a geração de uma prova de conceito.

O Edital de Inovação para a Indústria é uma iniciativa do SENAI, do Sebrae e do Serviço Social da Indústria (SESI). O objetivo é financiar o desenvolvimento de soluções inovadoras para a indústria brasileira, sejam novos produtos, processos ou serviços de caráter inovador, incremental ou radical.

Relacionadas

Leia mais

Possui uma ideia inovadora? O Edital de Inovação para a Indústria tem  R$ 55 milhões para ajudar a concretizá-la
Desafio de Startups Petrobras Distribuidora abre oportunidade para projetos de inovação

Comentários