SENAI lança primeira plataforma de ensino adaptativo na educação profissional

Ferramenta digital e gratuita permite aprendizado personalizado, de acordo com as dificuldades de cada aluno. Conteúdos interativos em mecânica já estão disponíveis para toda a população se capacitar durante a quarentena
É a primeira vez que a ensino adaptativo será usado na educação profissional do SENAI

Imagine estudar em casa, pelo computador ou pelo celular, numa plataforma que, a partir do que você responde, consegue compreender suas dificuldades e trazer informações e exercícios que vão sanar suas dúvidas.

Assim funciona o ensino adaptativo, uma plataforma on-line do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) que adequa o conteúdo do curso de acordo com as necessidades de aprendizagem de cada pessoa, por meio das teorias de conhecimento e das técnicas de inteligência artificial  processando um grande volume de informações.
 
Esta é a primeira vez que a ensino adaptativo será usado na educação profissional do SENAI e a experiência começa com conhecimentos voltados ao curso técnico de Mecânica, um dos mais procurados. Após navegar nos vídeos, textos e ilustrações, quem está estudando realiza avaliações de múltipla escolha e recebe, na hora, a correção automática. Os resultados das avaliações são utilizados pelo algoritmo da plataforma para identificar o aprendizado e estimar como será o resultado nas próximas avaliações a serem realizadas. 

As inscrições podem ser feitas no Mundo SENAI

“Ao ofecerermos este conteúdo na plataforma de ensino adaptativo, neste período de isolamento social, estamos buscando disseminar conhecimento nesta área que é tão fundamental para a indústria brasileira”, explica o gerente-executivo de Educação Profissional do SENAI, Felipe Morgado. 

Segundo ele, tal conteúdo já seria liberado para os estudantes do curso técnico em Mecânica do SENAI. Porém, com as medidas de distanciamento social em vigor em país afora, decidiu-se liberar o acesso à plataforma para todos, sem necessidade de estarem inscritas nos cursos da instituição.
 
“Queremos que isso atinja um número grande de pessoas de forma imediata. É uma contribuição para que pessoas que não estão podendo frequentar cursos presenciais possam fazer este autodesenvolvimento na área de mecânica. É muito útil também para profissionais que já trabalham na área e querem se atualizar para a retomada do crescimento econômico.”, explica. 

Ensino adaptativo: com essa tecnologia, nenhum aluno fica pra trás

Quem tem mais capacidade de compreender as dificuldades de um aluno, o docente ou a máquina? Em geral, e, por motivos óbvios, seria o docente. Mas, nem sempre é possível que um único profissional consiga detectar e administrar de forma eficaz todas as dificuldades de seus alunos, especialmente, quando se trata de turmas grandes.
 
Por isso, essa tecnologia é considerada por muitos especialistas como o futuro da educação. Isso porque, no ensino adaptativo, a pessoa interage o tempo inteiro com o computador, testando seus conhecimentos. A partir das respostas que vão sendo fornecidas por cada estudante, a plataforma vai dando feedbacks imediatos e conduzindo o estudante para vídeos, infográficos e outros tipos de recursos educacionais relacionados ao que o estudante errou nas perguntas anteriores. 

“Muitos alunos acham que estão interagindo com um instrutor humano, tamanha é a eficácia desta tecnologia. O aprendizado flui e o aluno termina o estudo satisfeito, tendo a certeza de que compreendeu o conteúdo. Com esse estímulo, quem usa uma plataforma adaptativa, está sempre querendo aprender mais”, garante Felipe Morgado. 
 

Conteúdo em Mecânica do SENAI engloba um semestre do curso

Morgado explica que o conteúdo disponível engloba quase um semestre do curso técnico em Mecânica e abrange todos conhecimentos introdutórios sobre manutenção e automação de máquinas e equipamentos, além da criação de projetos mecânicos.

Uma vez que o período de distanciamento social acabar, quem cursou as aulas por meio do ensino adaptativo pode procurar uma unidade SENAI, se inscrever no curso completo semipresencial ou presencial e vai estar bem preparado para realizar o aprendizado formal, conseguindo capacitação necessária para trabalhar na indústria. 

Como ocorre em todas as plataformas abertas, não há pré-requisitos para inscrição dos interessados, não há limite de vagas, e o uso é gratuito e autoinstrucional.

Ficou interessado? Faça sua inscrição agora mesmo nos recursos didáticos do Mundo SENAI.

Conhecimento técnico em mecânica ao alcance de todos 

A plataforma adapatativa utilizada pelo SENAI, além de ser a primeira voltada à educação profissional, tem outro diferencial: pode ser acessada pelo celular. “Acreditamos que esse detalhe faz toda a diferença porque grande parte da população não tem computador em casa. Então, poder aprender numa plataforma digital de ponta tecnológica como essa, e ainda usando o celular, é algo que, na nossa avaliação, possibilitará a capacitação de muito mais pessoas”, explica o gerente de educação do SENAI. 

O SENAI recebe, por ano, aproximadamente 26 mil alunos para o curso técnico em Mecânica. Até o ano que vem, conteúdos de mais três áreas tecnológicas da indústria também já estarão disponíveis no formato de estudo adaptativo: Automação Industrial, Internet das Coisas e Cyber Sistemas.

A Indústria contra o coronavírus: vamos juntos superar essa crise

Acompanhe todas as notícias sobre as ações da indústria no combate ao coronavírus na página especial da Agência CNI de Notícias.

Relacionadas

Leia mais

SENAI oferecerá cursos com preços mais baixos para empresas em lay-off
SENAI abre 100 mil vagas grátis em cursos EaD sobre indústria 4.0 durante a pandemia

Comentários