Projeto do SESI e do SENAI leva cursos gratuitos de qualificação profissional ao interior do Acre

Projeto Caravana do Desenvolvimento ofereceu 30 cursos e qualificou mais de mil pessoas no município de Feijó, localizado a 360km de Rio Branco. Iniciativa teve parceria do Sebrae e do Senac
Cleudo Ivo da Silva Sabino Kaxinawá fez o curso de Eletricidade Automotiva

Às margens do rio Envira, em Feijó, município localizado a 360 quilômetros de Rio Branco, escolas móveis foram o destino de mais de mil pessoas da região entre os dias 17 de junho e 12 de julho. Entre elas, indígenas que deixaram suas aldeias em busca de novo aprendizado. 

Em canoas, bicicletas ou outros meios de transporte, os estudantes não mediram esforços nem se importaram com as horas de deslocamento para garantir presença nas aulas dos 30 cursos gratuitos de qualificação da Caravana do Desenvolvimento, projeto do Sistema Federação das Indústrias do Estado do Acre (FIEAC).

A ação teve parceria da Prefeitura de Feijó, do Sebrae e do Senac. Foram oferecidos cursos como Pizzaiolo, Pães e Massas Especiais, Eletricista, Aperfeiçoamento em Pedreiro de Alvenaria e Eletricidade Automotiva.

Casal Sandreia Situba Kaxinawá e Francisco Nadson de Araújo Ferreira, o Ixã

Sandreia da Silva Situba Kaxinawá e Francisco Nadson de Araújo Ferreira, o Ixã, índios Huni Kuî que moram na aldeia Belo Monte, no Baixo Rio Envira, são exemplos de determinação. O casal tem uma filha de seis meses e muitas vezes a bebê assistiu as aulas junto com os pais. 

“Fiz o curso de Autoliderança, que me ajudará a organizar melhor meu trabalho junto ao meu povo na escola indígena em que atuo. Já a minha esposa fez Redação para o Enem e o curso de Alimentação e Saúde, que também vai ajudá-la. Além do conhecimento, gostamos muito da Caravana do Desenvolvimento por permitir o compartilhamento de experiências com os não-indígenas”, contou Ixã.

Muru almeja, com os ensinamentos adquiridos, conseguir um trabalho para manter a família e levar conhecimento para sua aldeia

Francisco Claudio Alberto Nunes, o Muru, indígena que reside em uma aldeia na região do antigo Seringal Curralinho, foi aluno do curso de Aperfeiçoamento em Pedreiro de Alvenaria. Com o conhecimento, ele busca conseguir um trabalho para manter a família e também compartilhar o conhecimento com o seu povo.

“É um aprendizado que me dá boas perspectivas para o futuro. Também poderei ajudar na construção de casas na nossa aldeia e repassar todos esses ensinamentos aos demais familiares”, ressaltou Muru.

Moradora da aldeia de Paroá, Antônia Francisca Situba da Silva Kaxinawá fez o curso de Eletricista. Para chegar às aulas em Feijó, eram duas horas de bicicleta para ir e outras duas para voltar. “Tive interesse em fazer o curso pois já tinha conhecimento nessa área. Mas precisava me qualificar mais e ter um certificado que é aceito em qualquer lugar. Nos dá respaldo para trabalharmos e sermos reconhecidos”, afirma Situba.

Presidente da FIEAC, José Adriano, ressaltou a satisfação de poder contribuir para que Feijó tenha, a partir de agora, além mão-de-obra qualificada, uma população com esperança de dias melhores

MIL NOVOS PROFISSIONAIS – Além de indígenas, pessoas de diferentes idades foram qualificadas em Feijó, totalizando mais de mil novos profissionais prontos para o mercado de trabalho. Segundo o presidente da FIEAC, José Adriano, a partir de agora, além mão-de-obra qualificada, o município tem uma população com esperança de dias melhores.

“Vocês estão recebendo certificados de instituições como SESI, SENAI, Senac e Sebrae, reconhecidos no Brasil e internacionalmente, portanto, estão em um patamar elevado de conhecimento”, destacou.

O prefeito de Feijó, Kiefer Cavalcante, enalteceu o legado que a Caravana do Desenvolvimento deixa para o município. “Nossa população tem muito talento e necessitava dessa grande oportunidade de qualificação, que renova as esperanças e traz otimismo para nossos jovens e para toda a população”, disse.

O PROJETO - A Caravana do Desenvolvimento teve início em 2013 e já passou pelos municípios de Brasileia, Tarauacá, Sena Madureira, Acrelândia, Senador Guiomard e Plácido de Castro, além de Feijó, realizando mais de 13 mil atendimentos. A FIEAC envia as modernas unidades móveis do SESI e do SENAI para capacitar profissionais nos mais distantes municípios, onde não há unidades fixas das instituições.

Com qualificações gratuitas em diversas áreas, a ideia do programa é dar oportunidade para que as pessoas tenham condições de conseguir um emprego ou, até mesmo, abrir o próprio negócio após os conhecimentos adquiridos, deixando um legado de conhecimento e esperança por onde passa. O mutirão de qualificação profissional conta também a parceria da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Instituto Euvaldo Lodi (IEL) e de outras instituições.

SAIBA MAIS - Acesse o site e conheça o projeto Caravana do Desenvolvimento.

Relacionadas

Leia mais

A educação que transforma pelos rios da Amazônia
Unidades móveis do SENAI transformam a Construção Civil nos sertões da Paraíba
6 unidades móveis do SENAI que podem surpreender você

Comentários