Paixão pela profissão transforma aulas

SESI e SENAI do Mato Grosso contam com mais de 200 profissionais, em todo o estado, para atender os trabalhadores da indústria e a comunidade
Turma da Fatec do Mato Grosso

A paixão pela profissão transforma as aulas nas escolas do Serviço Social da Indústria (SESI) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) do Mato Grosso e inspira estudantes do ensino fundamental ao ensino superior. No Dia do Professor, celebrado nesta segunda-feira (15), dois destes profissionais, ligados à tecnologia, contam sobre a atuação na área, que tem crescido para acompanhar a indústria 4.0.

Juntos, o SESI e o SENAI do estado têm mais de 200 professores, em todo o estado, que contribuem para a formação de alunos na Educação de Crianças e Adolescentes (ECA), Educação de Jovens e Adultos (EJA), Educação Continuada (ECO), Ensino Técnico e Tecnológico.

A professora de robótica do SESI Escola, Mara Tereza Antunes, escolheu a profissão devido ao grande poder transformador de quem ensina. “Ser professor nos dá a certeza de que, todos os dias, vamos mudar algo positivamente na vida de alguém e, assim, fazer parte da história das pessoas. Nas aulas de robótica fazemos a junção do uso da tecnologia e iniciação científica com a construção de valores e habilidades humanas, por meio do trabalho em equipe. Hoje, posso dizer que a robótica mudou a minha vida e dos meus alunos”, avalia.

Ela também diz ter a oportunidade de aprender com os alunos. “A troca de conhecimento acontece no saber ouvir, com afeto, atenção, carinho e envolvimento. Ensinar é apontar caminhos, despertar a magia do saber e também estar aberto para aprender com as experiências das crianças e adolescentes”, destaca.

SESI e SENAI (MT) têm mais de 200 professores em todo o estado

VISÃO DE FUTURO - Exemplo de professor que busca estar à frente de seu tempo é o Ederson Fernandes de Souza, que ministra as aulas de Comunicação Empresarial, Metodologia Científica e Inovação na Faculdade de Tecnologia Senai Mato Grosso (Fatec SENAI MT). Para ele, ser professor é descobrir o mundo.

“Sou muito curioso, se eu vejo uma coisa que alguém fez eu vou lá aprender e depois trago para a sala de aula, aliando teoria e prática. Sempre busco agregar, pois entendo que uma aula não pode ser igual a outra. É claro, tudo isso é feito dentro do que é didático e pedagógico, a fim de agregar valor ao mundo do trabalho”.

Para ele, ser professor está muito além de uma sala de aula. “É todo dia, em cada instante, em tudo que aprendo e ensino, quando decido ser melhor para ajudar os outros a serem melhores, quando me abro para novas descobertas, descubro e crio possibilidades”.

Relacionadas

Leia mais

A importância do professor do SESI para o cenário educacional atual
VÍDEO: Tem vaga! Novo programa do SENAI fala de cursos e mercado de trabalho
Saiba como o SENAI está inserindo o Brasil na Indústria 4.0

Comentários