O SENAI abriu as portas na minha vida profissional, diz analista de Marketing da Coca-Cola

Juliana Batista conta como o curso de Aprendizagem Industrial no SENAI de Campina Grande (PB), mudou a vida dela
Atuando há 7 anos na Solar Br Coca-Cola, Juliana Batista pretende ir além e planeja alçar voos maiores

Os primeiros passos no caminho da profissionalização na área administrativa, Juliana Batista deu no Centro de Educação Profissional Professor Stenio Lopes do Serviço Social da Indústria (SENAI), em Campina Grande.

Em 2011 após ser aprovada no processo seletivo para o curso de Auxiliar Administrativo, na modalidade Aprendizagem Industrial, ela foi encaminhada para cumprir uma carga horária de atividades práticas na empresa Solar BR Coca-Cola. Não demorou muito para que a jovem recém-concluinte do curso do magistério descobrisse na rotina administrativa da empresa, elementos que norteariam a vida profissional a partir de então.

No final de 2012, quando terminou o curso no SENAI, ela foi contratada pela empresa e a primeira experiência foi como Assistente Comercial. Entre as atribuições estava o atendimento aos clientes. A habilidade com as negociações foi logo reconhecida e valorizada pela direção da empresa.

Três anos após ser efetivada, Juliana teve uma ascensão profissional, e assumiu o cargo de Analista de Marketing I, passando a ser responsável pelo monitoramento de indicadores da área de vendas, criação de relatórios e apresentações gerenciais.

Atuando há 7 anos na Solar Br Coca-Cola, Juliana Batista pretende ir além e planeja alçar voos maiores. “Eu pretendo seguir o Plano de Carreira aqui da empresa, galgar o cargo de analista II e III, e a longo prazo conquistar uma coordenação, e uma gerência na minha área de marketing ou na área comercial. Estou aberta a novas oportunidades e desafios sempre”, diz.

A Analista de Marketing reconhece as contribuições que o SENAI deu para a construção de uma carreira profissional sólida. Ela lembra que o Programa de Aprendizagem Industrial é fundamental no processo de profissionalização de qualquer pessoa. “O SENAI abriu realmente as portas para mim, me trouxe para a Solar BR Coca-Cola, e aqui eu pude conhecer na prática como é a rotina empresarial/industrial, conciliando essa vivência com os conhecimentos teóricos que eu estudava em sala de aula. O Programa de Aprendizagem Industrial é de grande relevância para qualquer estudante que vai ter a oportunidade de fazer a junção entre a teoria e a prática, e entender como é o cotidiano de uma empresa, gerando conhecimentos que ele colocará em prática durante toda a vida profissional”, afirma.

APRENDIZAGEM INDUSTRIAL - O programa é previsto na lei 10.097/2000, ampliada pelo Decreto Federal nº 598/2005, e determina que todas as empresas de médio e grande porte devem ter entre 5% a 15% de aprendizes no quadro funcional.

Podem participar jovens de 14 a 24 anos que estejam matriculados e frequentando instituições de ensino voltadas a formação técnico-profissional.

Em 2018, o SENAI teve 2.477 matrículas em cursos realizados pelo programa na Paraíba. Cerca de 150 empresas foram atendidas e 1570 jovens foram contratados. Com isso a instituição alcançou um percentual de 63% de contratação pelo programa de Aprendizagem Industrial.

Para participar do programa no SENAI, os candidatos precisam passar por um processo seletivo que é destinado ao preenchimento de vagas dos cursos de Aprendizagem Industrial de nível básico e técnico.

As inscrições são abertas duas vezes no ano, nos meses de junho e dezembro, para que possa atender a demandas das empresas, levando em consideração as cotas de aprendizagem.

SAIBA MAIS - Informações sobre o programa de Aprendizagem Industrial na Paraíba pelo telefone: (83) 2101-5418.

Relacionadas

Leia mais

5 profissões do futuro que você talvez nem conheça
VÍDEO: Robótica transforma o aprendizado em escolas do SESI
6 motivos para estudar no SENAI

Comentários