O que seu filho vai fazer depois da aula? Escolas do SESI abrem Clube de Robótica

Podem se matricular alunos de 7 a 14 anos em escolas de Campo Grande, Três Lagoas e Dourados, no Mato Grosso do Sul. A atividade é aberta a toda comunidade, e não apenas para estudantes matriculados no SESI
Para que todas as crianças possam participar, as aulas são nos períodos matutino, vespertino e, inclusive, nos sábados

As aulas já começaram, mas, para este ano, você já sabe o que os pequenos vão fazer enquanto não estiverem na escola? O Clube de Robótica está com as matrículas abertas para alunos de 7 a 14 anos nas escolas do Serviço Social da Indústria (SESI) de Campo Grande, Três Lagoas e Dourados, no Mato Grosso do Sul. A atividade é aberta a toda comunidade, ou seja, a criança não precisa estudar nas escolas do SESI para poder fazer o curso extracurricular.

As aulas de robótica são oferecidas uma vez por semana nas escolas do SESI e utilizam os programas Genius 2.0 (para crianças de 7 a 9 anos) e Robóter (para crianças de 10 a 14 anos), em parceria com a Agnus Educação. De forma divertida e com peças de Lego, o aluno aprende programação, pensamento computacional e outras tendências educacionais brincando.

As escolas do SESI disponibilizam as aulas do Clube de Robótica em horários flexíveis, nos períodos matutino e vespertino e, inclusive, aos sábados, de modo a facilitar que as crianças possam participar dos encontros. Todas as atividades propostas são bastante interativas e envolvem os estudantes em diferentes funções. A criança pode ser um programador, que fica em frente ao computador enviando comandos ao robô, administrador, que separa as peças de Lego necessárias para construir a máquina ou um construtor, responsável por montar o robô.

“As aulas incentivam a curiosidade, o trabalho em equipe e dão aos alunos a oportunidade de desenvolver o raciocínio lógico. O trabalho com códigos de programação e a possibilidade de fazer coisas se mexerem e trazerem objetos até você, por exemplo, é apenas um passo para programações mais complexas e desafiadoras”, comentou a analista de educação do SESI/MS, Glaucia Campos.

“Começar esse desafio desde pequeno é motivar o desenvolvimento de um profissional preparado para contribuir efetivamente para o meio em que vive”, completou.

A gerente de educação do Sistema FIEMS, Simone Cruz, afirma que a Indústria 4.0 já está provocando profundas mudanças na sociedade e o mercado de trabalho como um todo, independente da área de atuação, não escapará destas transformações. “A influência da revolução nas transformações sociais e culturais já é uma realidade. O mercado de trabalho será automatizado, personalizado e customizado”, pontuou.

Ela acrescenta que, além de surgirem profissões que ainda não existem, haverá maior necessidade de gerenciar o trabalho em rede e saber resolver problemas. “Por isso, temos de deixar claro porque programação, robótica e pensamento computacional são as novas tendências educacionais”, exemplificou ao falar sobre a importância da robótica na formação escolar de crianças e adolescentes.

SAIBA MAIS - Os interessados podem obter mais informações pelos telefones 67 3365-7861 (Campo Grande), 3416-4500 (Dourados) e 3919-2117 (Três Lagoas) ou pelo site https://conteudo.sesi.ms/cursoderobotica.

Relacionadas

Leia mais

Alunos de Birigui, São Paulo, disputam etapa nacional do Torneio SESI de Robótica
No SESI, Gustavo Borges fala sobre sonhos e busca por resultados
Espaço Maker: Conheça a novidade do SESI para preparar os alunos para o futuro

Comentários