Estudantes baianos criam dispositivo para levar doações a moradores de rua

A ideia foi a vencedora da etapa baiana da Olimpíada Brasileira de Robótica. O plugin para os aplicativos de transportes pode encurtar o caminho entre doadores e a população de rua
Alunos do Centro Juvenil de Ciência e Cultura Salvador apresentaram o projeto vencedor

Como fazer doações chegarem mais rapidamente a quem precisa? Estudantes baianos decidiram ajudar quem quer ajudar. E assim nasceu o Bag to Rise, dispositivo que pode ser instalado em aplicativos de transportes e ser usado para entregar doações aos moradores de rua de Salvador. 

A proposta, criada por seis alunos do Centro Juvenil de Ciência e Cultura Salvador (CJCC), colégio de ensino médio da rede estadual de ensino da capital baiana, é usar a rede logística dos aplicativos, os veículos e os motoristas para levar roupas, alimentos e itens de higiene a moradores de rua. Tudo seria entregue dentro de uma mochila, por isso o projeto foi batizado como Bag to Rise

A ideia da equipe, formada pelos estudantes Leila Nascimento, Vitória Souza, Ana Clara Souza, Rafael Sacramento, João Matheus Souza e Ítalo Gabriel Santos foi a vencedora do Desafio Cidades C.R.I.A.T.I.V.A.S – Agenda Bahia. A competição tecnológica ocorreu durante a etapa baiana da Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR).

Os projetos inscritos foram avaliados por uma banca examinadora formada por profissionais de arquitetura, professores universitários e pesquisadores.

Equipe do SESI conquistou o segundo lugar no desafio

OLHANDO PARA O FUTURO - O Desafio Cidades C.R.I.A.T.I.V.A.S – Agenda Bahia se transformou em um celeiro de ideias. Os estudantes da Escola SESI Candeias conquistaram o segundo lugar com um projeto de logística e orientação voltado para o descarte de óleo de cozinha: o Olhando para o Futuro.

Em terceiro lugar, ficou a Escola SESI Reitor Miguel Calmon, com o projeto Casarões 3D, que permite a reconstrução digital do edifício original, reconfigurando a cena arquitetônica de Salvador que sofre com o desaparecimento de imóveis seculares em razão de desabamentos.

Já a equipe do Instituto Federal de Educação da Bahia (IFBa) apostou na realidade aumentada focada no turismo, o Projeto Salvatur. Os estudantes da Escola Mestre Paulo dos Anjos, investiram na criação de um aplicativo de localização e serviços para o Bairro da Paz, onde a instituição está localizada e os jovens moram.

O balanço da iniciativa foi positivo, na avaliação de Cléssia Lobo, gerente de Educação e Cultura do SESI Bahia. “Quando a equipe do Agenda Bahia convidou o SESI para participar deste fórum que agrega ideias e estudos, percebemos a oportunidade de conectar pessoas para construção coletiva de possibilidades de melhorias para a cidade. Isso não poderia ocorrer sem incluir jovens estudantes que só precisam de oportunidades e desafios para também proporem soluções tecnológicas e inovadoras com vistas ao bem coletivo”, destacou Cléssia.

Relacionadas

Leia mais

Alunos do SESI participam de Mostra Brasileira de Foguetes
VÍDEO: Graduação no SENAI? É isso que o Tem Vaga! vai mostrar
Centro de Inovação SESI recebe prêmio da Associação Brasileira de Recursos Humanos

Comentários