Pequenas indústrias melhoram desempenho e situação financeira

Indicadores do Panorama da Pequena Indústria do quarto trimestre, de 2019, reforçam reaquecimento da economia. Índice de Desempenho é o melhor para dezembro desde o início da série histórica, em 2012
Pesquisa é divulgada trimestralmente com base na análise dos dados da pequena indústria

As pequenas indústrias confirmaram a tendência diante da leve aceleração da economia e registraram bom desempenho no quarto trimestre de 2019. O Panorama da Pequena Indústria reforça a recuperação das empresas de pequeno porte, que apresentaram um Índice de Desempenho de 47,4 pontos em dezembro.

É o maior patamar para o mês desde o início da série histórica, em 2012. Os dados são da Confederação Nacional da Indústria (CNI). A pesquisa também revela que a situação financeira das pequenas empresas melhorou no quarto trimestre de 2019. O indicador alcançou 41,1 pontos, valor 2,9 pontos acima do registrado no 4º trimestre de 2018 e 3,8 pontos da média histórica do índice.   

“A pesquisa mostra o caminho para acelerar o crescimento das pequenas empresas. Os entraves apontados como principais impedimentos para o aumento da atividade do setor deixam claro os ajustes a serem feitos para fomentar os negócios” afirma o economista da CNI, Marcelo Azevedo.

Entre os principais problemas, destaque para a elevada carga tributária independentemente do segmento industrial – transformação, extrativa ou construção. Na sequência aparecem a demanda interna insuficiente, competição desleal e falta de capital de giro. 

“Os problemas são similares aos apontados pelas grandes empresas e chamam atenção para a urgência de medidas sistêmicas como a reforma tributária e medidas que permitam a retomada da demanda. O que chama atenção, quando olhamos para os indicadores das pequenas indústrias, é a capacidade de reação destas aos sinais iniciais de melhora da economia”, comentou o gerente-executivo de Política Industrial da CNI, João Emilio Gonçalves. “Além das reformas, é importante prover apoio adequado para que as pequenas indústrias aumentem sua produtividade e tenham maior facilidade no acesso ao crédito, pois isso dará mais potência a este movimento de recuperação, completou João Emilio. 

Melhora a situação financeira das empresas de pequeno porte

A pesquisa mostra que a situação financeira das empresas de pequeno porte melhorou no quatro trimestre de 2019. O Índice de Situação Financeira da pequena indústria alcançou 41,1 pontos, valor 2,9 pontos acima do registrado no 4º trimestre de 2018 e 3,8 pontos da média histórica do índice.

Desde meados de 2017, a situação financeira do setor vinha oscilando perto da série histórica, sem sequências positivas. Com os crescimentos registrados no terceiro e quarto trimestre, o indicador descolou um pouco da média histórica. 

Perspectivas e confiança favoráveis 

Os dados da CNI revelam que a perspectiva para 2020 é positiva. O Índice de Perspectivas aumentou de 50,9 pontos em dezembro de 2019 para 53,1 pontos em janeiro de 2020. O indicador encontra-se bem acima da média histórica, hoje em 45,6 pontos e 0,8 ponto acima do registrado em janeiro de 2019.

O Panorama da Pequena Indústria também analisa o Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) da pequena indústria. A confiança reforça a perspectiva positiva dos empresários e permanece alta. Em janeiro de 2020, esse indicador ficou em 63,4 pontos, uma alta de 1,2 ponto na comparação com o registrado em dezembro de 2019. O indicador segue 10,8 pontos acima de sua média histórica.

Sobre o Panorama da Pequena Indústria 

Esta é a segunda edição do Panorama da Pequena Indústria. A pesquisa elenca quatro indicadores: desempenho, situação financeira, perspectivas e índice de confiança. Todos os índices variam de 0 a 100 pontos. Quanto maior ele for, melhor é a performance do setor. A composição dos índices leva em consideração itens como volume de produção, número de empregados, utilização da capacidade instalada, satisfação com o lucro operacional e situação financeira, facilidade de acesso ao crédito, expectativa de evolução da demanda e intenção de investimento e de contratação.

A pesquisa é divulgada trimestralmente com base na análise dos dados da pequena indústria levantados na Sondagem Industrial, na Sondagem da Construção e no Índice de Confiança do Empresário Industrial. Todos os meses, as pesquisas ouvem mais de 900 empresários de empresas de pequeno porte.

Relacionadas

Leia mais

Emprego, crescimento e indústria
Obras atrasadas e gargalos do saneamento básico aumentam o custo de produzir
Tabela do frete eleva o custo logístico e reduz competitividade

Comentários