O cheiro do sucesso

Empresária de Tocantins conseguiu transformar a paixão por aromas em negócio graças a um financiamento articulado pelo Núcleo de Acesso ao Crédito, da CNI
Capim-dourado do Jalapão, uma indicação geográfica tocantinense, serviu de inspiração para coleção

Por trás do aroma de 152 lojas de Tocantins está a empresária Flor de Lis Araújo Meireles Cirqueira Rocha, idealizadora da Cheiro da Flor. Talvez os clientes e os colaboradores não saibam que essa história de sucesso começou graças à exoneração de Flor de Lis de um cargo que ela ocupava no governo do estado. “Fiquei sem chão. Não sabia o que fazer da vida. Comecei a estudar para voltar a ser servidora pública e também fiz um curso de perfumaria, que sempre foi a minha paixão”, comentou. 

Em quatro anos, a paixão virou a principal fonte de renda para a família. “Depois do curso, comprei matéria-prima para fazer aromatizadores de ambientes. Recebi tantas encomendas que os insumos acabaram”, comentou a empresária. Foi quando Flor de Liz recebeu uma ligação que mudaria a sua história.

A equipe do Núcleo de Acesso ao Crédito (NAC) da Federação das Indústrias do Estado do Tocantins (FIETO) entrou em contato e a convidou para participar de uma rodada de crédito com bancos que ofereciam empréstimos para microempresas. “Foi ótimo! Brinco que a Amanda (Araújo Barbosa Peres, gestora do NAC na Fieto) é um anjo para mim”, comentou Flor de Lis. “Ela não só me mostrou a opção de acessar o crédito, como me orientou em todo o processo”, completou. 
 

Flor de Lis é a fundadora da Cheiro da Flor, empresa de aromas que conquistou o Tocantins

Com um financiamento de R$ 30 mil, contraído há pouco mais de 18 meses, ela conseguiu repor o estoque de matéria-prima e fazer o negócio crescer. Antes de conhecer o NAC, a empresária atendia em casa. Depois abriu uma loja, modernizou as embalagens e lançou novas coleções, muitas inspiradas nas belezas naturais e tradições do Tocantins. 

“Trabalho muito, mas amo o que faço. Hoje, a renda chega a ser três vezes maior que o meu salário como servidora”, revela Flor 

Mas o melhor de tudo é que Flor fez todo o processo de forma orientada e consciente, sem dar um passo maior que as pernas. “Pago todas as prestações do empréstimo antecipadamente”, comentou. 

Flor de Lis já recebeu diversas propostas para criar uma franquia em outras partes do Brasil. “Tenho estudado esta possibilidade, mas primeiro quero estruturar melhor o meu negócio”, comentou a empresária que não pensa mais em fazer concurso púbico. “Trabalho muito, mas amo o que faço. Hoje, a renda chega a ser três vezes maior que o meu salário como servidora”, comentou. 
 

Com financiamento, Cheiro da Flor ganhou loja e novas linhas

Núcleo de Acesso ao Crédito ajuda a encontrar as melhores opções de financiamento

“É muito gratificante ajudar pessoas como a Flor de Lis. São casos como esse que nos motivam a sair de casa e vir trabalhar todos os dias”, afirmou a gestora do NAC na FIETO, Amanda Araújo Barbosa Peres. Só no último ano, o NAC de Tocantins atendeu 306 empresários. “A demanda é bastante alta. As pesquisas sempre mostraram que o acesso ao crédito era um dos principais problemas dos empresários. Por isso, quando a CNI entrou em contato aceitamos imediatamente abrir o NAC”, comentou Amanda.

O Núcleo de Acesso ao Crédito é uma rede coordenada pela CNI que tem a missão de apoiar os empresários interessados em encontrar o financiamento que melhor se encaixe na sua realidade, considerando linhas de crédito, informações de garantias e estratégias para ampliar as chances de ter um pedido aprovado pelo banco. Conheça mais sobre o serviço.  

Relacionadas

Leia mais

Fortalecer as mulheres torna as cidades mais inteligentes e acolhedoras
As luvas do maestro: como a inovação devolveu o dom de um dos maiores pianistas brasileiros
CNI e Apex-Brasil levam missões empresariais para Europa, Estados Unidos e América Latina

Comentários