Ex-aluno do SESI recebe bolsa para estudar música e artes em Nova York

O jovem músico, que iniciou a formação musical no SESI da Bahia, aguarda a pandemia passar para embarcar para os Estados Unidos
João Melo aguarda a pandemia diminuir para que possa viajar para os EUA, onde vai cursar graduações em Música e Artes

Aos 21 anos, o percussionista da Orquestra 2 de Julho, João Melo, integrante do programa Núcleos Estaduais de Orquestras Juvenis e Infantis da Bahia (NEOJIBA), comemora a aprovação na Bard College Conservatory of Music, em Nova York, com uma bolsa de estudos. Ex-aluno das escolas do Serviço Social da Indústria (SESI) Comendador Bernardo Martins Catharino e Djalma Pessoa, em Salvador (BA), o jovem músico aguarda a pandemia passar para embarcar para os Estados Unidos. 

“Sou grato por todas as instituições pela qual passei e que me ofereceram a oportunidade de crescer. O SESI sempre me ofereceu inúmeras oportunidades, da música até cursos técnicos, sem contar na sua metodologia fantástica de ensino e estrutura que existe, no qual preparam os alunos para atuar em qualquer área profissional nesta vida”, diz João, que iniciou a formação musical no SESI.

Filho de comerciantes, João traz o amor pela música da família, pois o pai já tocou em bandas de música popular. "Ele comprou uma bateria eletrônica para eu começar meus estudos. Logo após alguns meses, comecei a tocar bateria na igreja, a partir daí, o despertar para a escolha da percussão no SESI", recorda o jovem. 

O monitor no SESI e professor da NEOJIBA, Davi Martins, conta que João sempre foi bom aluno. “Conheço-o desde pequeno. Ele sempre teve facilidade de tocar, sempre se destacou”, revela o mestre, sobre o aluno que ingressou na instituição aos 12 anos.

“O objetivo da Rede SESI de Educação é o desenvolvimento integral dos estudantes, em todas as suas dimensões, então a formação de Orquestra contribui no desenvolvimento acadêmico e social, além da motivação e engajamento dos alunos pelo prazer de aprender, independente de alguns se identificarem tanto que até buscam a formação profissional na área musical”, ressalta Clessia Lobo, gerente-executiva de Educação e Cultura do SESI Bahia.

João entrou no Núcleo orquestral do SESI em parceria com a NEOJIBA aos 12 anos

Projetos que transformam vidas

A Orquestra Jovem do SESI, onde João Melo foi inserido e conheceu o mundo da música e dos instrumentos musicais, foi criada em 2011, na escola SESI de Itapagipe e atende cerca de 150 crianças e adolescentes de 10 a 16 anos. A iniciativa promove ações voltadas ao desenvolvimento social e musical a partir da prática coletiva com instrumentos de cordas, madeiras, metais, percussão. A ação é resultado da parceria entre NEOJIBA e a escola SESI Comendador Bernardo Martins Catharino, no Caminho de Areia.

Depois da escola, João teve a oportunidade de saber da existência da Orquestra das Américas (OA) e decidiu participar de uma audição no ano de 2019, mas não foi aprovado. Entretanto, como a OA tem diversos vínculos com instituições culturais ao redor do mundo, a Bard College Conservatory viu o material e decidiu oferecer uma bolsa de estudos para o Conservatório. Na época, ele não aceitou, em função de compromissos acadêmicos e profissionais. O jovem estava cursando Música na Universidade Federal da Bahia (UFBA).

Porém, este ano, o jovem baiano se candidatou à uma bolsa na Bard e foi aprovado para iniciar uma dupla graduação (double undergraduate) em Música e Artes. A graduação, que vai durar 5 anos, vai render à João um bacharelado no instrumento de percussão e outro bacharelado na área de artes.

Por enquanto, em função da pandemia e de brasileiros estarem impedidos de viajar para os EUA, o jovem está assistindo as aulas a distância por ferramentas virtuais, e espera, no ano que vem, poder embarcar para poder cursar presencialmente, desfrutando de tudo o que um intercâmbio pode oferecer.

Relacionadas

Leia mais

Empresa projeta e constrói máquina para fabricação de máscara-respirador em 40 dias
É estágio que você quer? IEL abre 1.330 vagas em vários estados
A melhor terra do mundo para plantar cacau

Comentários