Instituto SENAI de Inovação inicia pesquisas para produzir materiais têxteis resistentes a 1000 ºC

O desenvolvimento do projeto será realizado pelo Instituto SENAI de Inovação em Biossintéticos do SENAI CETIQT, em parceria com a empresa Multivácuo Aeroespacial
Laboratório de prototipagem do SENAI CETIQT, no Rio de Janeiro

Novos materiais que resistem a altas temperaturas poderão ser produzidos pela indústria nacional, por meio do Edital de Inovação para a Indústria. A tecnologia atende a diversos setores, principalmente da indústria aeroespacial e da automobilística. O desenvolvimento do projeto será realizado pelo  Instituto SENAI de Inovação em Biossintéticos (ISI) do SENAI CETIQT, no Rio de Janeiro, em parceria com a empresa Multivácuo Aeroespacial.

A nova fibra de poliacrilonitrila (PAN) oxidada é um desenvolvimento revolucionário e pioneiro no Brasil graças à tecnologia agregada à nanoestrutura da fibra, dessa forma, o efeito termorresistente é perene, sendo seu uso limitado apenas pelo desgaste natural do tecido. A próxima etapa do desenvolvimento será ajustar a nova fibra com características adequadas para suas aplicações nos processos têxteis de fiação e tecelagem.

“O Brasil figura como o principal produtor e consumidor de têxteis técnicos na América Latina. O desenvolvimento desta tecnologia a partir da PAN-oxidada permitirá conduzir este setor, caracterizado como tradicional, para o patamar das indústrias de alta tecnologia”, disse o coordenador de inovação em fibras do ISI em Biossintéticos, Ricardo Cecci. .

O Edital de Inovação para a Indústria é uma iniciativa que valoriza a inovação, financiando o desenvolvimento de novos produtos, processos e serviços inovadores. Empresas de qualquer porte podem participar do Edital. No total, R$ 53,6 milhões em aportes serão disponibilizados por meio da parceria entre o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), o Serviço Social da Indústria (SESI) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). 

INOVAÇÃO EM BIOSSINTÉTICOS - Com um conceito de alta integração com a indústria e a academia, a equipe do ISI em Biossintéticos é formada por especialistas reconhecidos nas áreas de biotecnologia, transformações químicas, engenharia de processos e fibras. Em 2017, o SENAI CETIQT (Centro de Tecnologia da Indústria Química e Têxtil) inaugurou a planta de Fibras Químicas a fim de apoiar as indústrias no desenvolvimento de pesquisas para a fabricação de fios com funcionalidades.

Relacionadas

Leia mais

SENAI CETIQT inaugura primeira fábrica modelo de confecção 4.0 do Brasil
Fantástico, da TV Globo, destaca atuação do SENAI CETIQT em reportagem sobre moda do futuro
Vagas abertas no SENAI! Inscreva-se nos cursos pagos ou gratuitos em todo o país

Comentários