Como identificar produtos falsificados pela internet?

Confira quatro dicas para verificar se uma mercadoria é falsa na hora de fazer a compra on-line

O Dia dos Pais está chegando e a busca pelo comércio eletrônico é uma das principais opções na hora de comprar um produto, principalmente em tempos de pandemia. Mas é preciso tomar alguns cuidados para não cair em uma armadilha e adquirir um item falsificado. 

O consumidor é o grande prejudicado com os produtos piratas, que geralmente fazem mal à saúde do usuário e duram menos. A venda de produtos falsificados também é prejudicial para indústrias e empresas de e-commerce. 

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) defende o combate à pirataria que afeta o setor industrial. Entre os itens mais ameaçados estão têxteis, eletroeletrônicos e materiais esportivos. A CNI propõe que empresas de e-commerce sigam as diretrizes da autorregulação do Guia de Boas Práticas no Comércio Eletrônico

Confira matéria com a lista das empresas que já aderiram ao guia

Como é mais difícil reconhecer uma mercadoria falsa no comércio eletrônico porque não tem o produto em mãos, a CNI preparou quatro dicas para auxiliar o consumidor a identificar com mais facilidade produtos falsificados pela internet. Confira: 

1 – Fique atento ao preço

Verificar se o preço praticado é razoavelmente compatível com o produto vendido, produtos muito abaixo do preço normal de venda podem indicar falsificações ou fruto de crime (contrabando, furto, roubo). É o barato que pode sair caro.

2 – Certificação de qualidade 

Conferir se o produto vendido possui os selos de conformidade necessários (Anvisa, Anatel, Inmetro etc), demonstrando que passou por controle de qualidade mínimos. A certificação traz segurança, confiança e garantias para o consumidor. 

3 – Consultar avaliações anteriores

Pesquisar a reputação e histórico de vendas do vendedor, observando se é possível a identificação, assim como histórico de reclamações porventura existentes, em especial pelo site consumidor.gov.br, local em que é possível verificar a reputação de empresas, inclusive as plataformas de comércio eletrônico. 

4 – Transparência nas informações

Checar se a plataforma de comércio eletrônico possui uma política escrita de combate à pirataria e à venda de produtos ilegais. No meio digital, a confiança do consumidor é fator determinante para a realização ou não de uma venda.

Relacionadas

Leia mais

CNI defende adesão de empresas de e-commerce à autorregulação de combate à pirataria
Senado aprova projeto que fortalece combate à pirataria
INFOGRÁFICO: Quem são os consumidores na internet e o que compram

Comentários