5 motivos para você fazer um curso a distância (EAD) do SENAI

O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial possui o quinto maior complexo de educação profissional do mundo e oferece centenas de cursos EAD, de Iniciação profissional a pós-graduação lato sensu

Estudar onde você estiver e no momento que você preferir. É assim que funciona o ensino a distância. É nessa modalidade de curso que o aluno tem maior flexibilidade para conciliar a rotina de estudos e o trabalho, enquanto busca uma qualificação. Também é uma boa opção para quem está a procura de um reposicionamento no mercado. 

O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) oferece um leque de cursos no formato EAD. São centenas de opções, desde iniciação profissional - destinados a jovens e adultos, independente da escolaridade - até pós-graduação lato sensu - que tem como objetivo desenvolver e aprofundar a formação adquirida na graduação. 

Técnico em Redes de Computadores, Técnico em Telecomunicações, Técnico em Edificações, Empreendedorismo, Legislação Trabalhista, Lógica de Programação e Segurança do Trabalho são apenas alguns dos cursos EAD oferecidos pelo SENAI.

Ao se matricular em um dos cursos do SENAI, o aluno participa de uma aula inaugural. Ela proporciona integração entre os estudantes, além de ser um momento para a elaboração do planejamento de estudo, para explicação do uso da plataforma, acesso aos materiais didáticos e videoaulas, resoluções de dúvidas e agendamento de fóruns e atividades.

Agora que você já sabe como funciona um curso EAD, conheça alguns motivos para você estudar a distância no SENAI:

1. Mensalidade acessível

As mensalidades de cursos EAD usualmente são mais baratas quando comparadas a outras modalidades. Isso porque a estrutura física de um curso presencial requer custos mais altos do que aulas oferecidas a distância. Ou seja, preços menores não significam ensino com qualidade inferior.

 

2. Certificação reconhecida 

O diploma de cursos EAD é reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC). Na certificação não é especificado o tipo de modalidade do curso. Sendo assim, não há diferenciação para o empregador quanto à categoria escolhida pelo aluno para fazer o curso.

 

3. Interação com alunos e professores

Há muita interação entre aluno e professor porque existe um tutor que faz o acompanhamento desse aluno e entende as dificuldades dele. O tutor é o responsável também por fazer a interação entre os alunos da turma. O estudante participa dos fóruns, realiza as atividades, assiste aos vídeos e precisa frequentar aulas presenciais.

 

4. Bons salários

O salário do profissional que tem um curso EAD no currículo é o mesmo do de qualquer outro que tenha feito outra modalidade de curso, já que a certificação é a mesma. Para o empregador não existe diferença de mão de obra entre alunos formados em EAD ou em qualquer outra categoria. 

 

5. Nível adequado de dificuldade

O curso a distância no critério dificuldade é igual a qualquer outra modalidade. O que o difere é a flexibilidade que o aluno tem de poder  assistir às aulas, no horário que ele quiser. O estudante não precisa estar fisicamente durante um período pré-estabelecido. Ele tem a flexibilidade  de realizar e acompanhar o curso no momento que preferir. Nos cursos do SENAI, a carga horária é equivalente à qualquer outra modalidade e as unidades curriculares também são as mesmas. Além disso, a participação do aluno nas aulas práticas também é avaliada.

SAIBA MAIS - Entre em contato com a unidade do SENAI mais próxima de você para entender um pouco mais sobre o curso que deseja fazer e o mercado de trabalho. Lá  o aluno conhece as unidades curriculares que compõem o curso escolhido e  aprende como funciona  o curso a distância. Esse momento é importante para que o estudante conheça o curso e evite a desistência. Lembre-se que para fazer qualquer curso disponível no sistema EAD do SENAI, o aluno precisa ter acesso à internet. 

Relacionadas

Leia mais

Onze cursos do SENAI direcionados à Indústria 4.0
Aumenta a oferta de emprego na indústria, informa CNI
SENAI CETIQT lança pós-graduação para capacitar empresas a implementarem modelo de Confecção 4.0 no Brasil

Comentários