Reforma da Previdência aumenta a confiança no Brasil e estimula o crescimento, diz presidente da CNI

Expectativa da indústria é que o Congresso Nacional acelere a apreciação e a aprovação da PEC paralela, que contribuirá para o ajuste das contas de estados e municípios
Um avanço para o Brasil: senadores e o ministro da Fazenda, Paulo Guedes, comemoram aprovação do texto-base da reforma da Previdência

A conclusão da votação da reforma da Previdência no Senado representa um importante avanço para o Brasil. Abre espaço político para o debate de outros temas fundamentais, como as mudanças no sistema tributário, as privatizações, a desburocratização, o licenciamento ambiental e medidas microeconômicas capazes de facilitar a vida dos empreendedores, aumentar a segurança jurídica, alavancar investimentos e modernizar o país. A avaliação foi feita nesta quarta-feira (23), pelo presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Braga de Andrade. O texto-base da reforma foi aprovado por 60 votos a favor e 19 contrários, em segundo turno, pelo plenário do Senado,  na noite de terça-feira (22). 

“Com a reforma da Previdência, o Brasil terá condições de assegurar o bem-estar dos idosos, sanear as contas públicas, estimular o crescimento econômico e dar boas perspectivas para as futuras gerações”, afirma Robson Andrade.  Ele lembra que as mudanças são resultado de um amplo debate nacional que mobilizou a sociedade o governo e os parlamentares. A partir da proposta robusta do governo, a Câmara dos Deputados e o Senado Federal construíram uma reforma que promove maior equidade social. 

O texto adapta as regras de acesso à aposentadoria às mudanças demográficas dos últimos 50 anos, quando o número de brasileiros com idade superior a 65 anos triplicou e a expectativa de vida aumentou substancialmente, com a melhoria das condições de vida da população. Além disso, o Senado propôs a inclusão de servidores de estados e municípios nas novas regras de acesso à aposentadoria na Proposta de Emenda Constitucional (PEC) paralela.  

A expectativa da CNI é que o Congresso Nacional acelere a apreciação e a aprovação da PEC paralela para que a reforma da Previdência também ajude a reverter os crescentes desequilíbrios fiscais de estados e municípios. “Ao incluir os servidores de estados e municípios nas novas regras de acesso à aposentadoria por meio da PEC paralela, a reforma terá efeitos ainda mais positivos sobre a confiança dos agentes econômicos e as decisões de investimentos, o que é crucial para a retomada do crescimento econômico e à criação de empregos”, afirma Robson Andrade. 

SAIBA MAIS: Acesse o site Reforma da Previdência – O Brasil não Pode Esperar e veja porque as mudanças nas regras de acesso à aposentadoria são cruciais para o país.


 

Relacionadas

Leia mais

7 vantagens da reforma da Previdência
Seis em cada dez brasileiros dizem que a reforma da Previdência é necessária, mostra pesquisa da CNI
Reforma da Previdência: uma vitória do realismo

Comentários