CNI integra Pacto Global junto com agências da ONU, empresas, sindicatos e ONGs

Iniciativa visa fornecer diretrizes para a promoção do crescimento sustentável e da cidadania
A CNI é signatária do Pacto Global desde outubro de 2015

A busca por práticas de negócios baseadas em valores internacionalmente aceitos nas áreas de direitos humanos, relações do trabalho, meio ambiente e combate à corrupção foram tema da reunião do Conselho de Responsabilidade Social da Confederação Nacional da Indústria (CNI), com a representante da Rede Brasileira do Pacto Global, Beatriz Carneiro, na última quarta-feira (27), em Brasília.

O Pacto Global, desenvolvido pelo ex-secretário-geral da Organização das nações Unidas (ONU) Kofi Annan, é uma iniciativa voluntária que procura fornecer diretrizes para a promoção do crescimento sustentável e da cidadania, por meio de lideranças corporativas comprometidas e inovadoras. A CNI, entidade presidida por Robson Braga de Andrade, integra a rede desde outubro de 2015.

Para o presidente do Conselho de Responsabilidade Social do SESI, Jorge Parente, a participação da CNI como representante da indústria faz parte do projeto de desenvolvimento sustentável do setor. “Existe uma cobrança da sociedade para que a indústria seja sustentável. É necessário produzir sem comprometer o futuro das próximas gerações, e a CNI está alinhada com esse propósito”, diz. Ele exlica ainda que vários temas do Pacto Global estão conectados aos objetivos da CNI. Ouça clicando aqui.

Lançado em 2000, o Pacto Global tem mais de 13 mil apoiadores em todo o mundo. A secretária-executiva da Rede Brasileira do Pacto Global, Beatriz Carneiro, considera que a adesão da CNI proporciona uma visão mais ampla do setor industrial. “As empresas trazem uma visão interna e suas estratégias. A participação da CNI é fundamental, especialmente nos grupos de trabalho, com todo um aporte técnico que enriquece as discussões sobre os princípios do Pacto”, afirma.

A Rede Brasileira da iniciativa, por sua vez, foi criada em 2003 e conta com um escritório em São Paulo. Aqui no Brasil, 750 organizações fazem parte da rede. Grupos de trabalho foram criados para debater e buscar soluções para os temas relacionados aos princípios do Pacto Global.

Relacionadas

Leia mais

CNI, ONU e Emirados Árabes debaterão o futuro da indústria na sexta-feira (25)
ONU convida SENAI para liderar discussão sobre cooperação técnica em educação profissional
Brasil, Haiti e ONU assinam acordo para fortalecer educação profissional no país caribenho

Comentários