Biotecnologia e conectividade para indústria 4.0 são prioridades do Conselho Empresarial do BRICS

Presidente da Embraer e da cadeira do Brasil no Conselho Empresarial do Brics, Jackson Schneider, fez abertura do Fórum que discute como estreitar negócios entre os cinco países
Schneider reiterou o compromisso do setor privado brasileiro com a agenda do BRICS

Lideranças empresariais abriram na tarde desta quarta-feira (13) o Fórum do Conselho Empresarial do Brics (CEBRICS), em Brasília, com a promessa de celebrar parcerias em áreas estratégicas para Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. O presidente da cadeira brasileira do CEBRICS, Jackson Schneider, afirmou que o grupo definiu as prioridades de cooperação entre os cinco países, que serão apresentadas na quinta-feira (14) aos chefes de Estado, durante a 11ª Cúpula do Brics.

“Destaco temas como cooperação em biotecnologia, estabelecimento de acordos e reconhecimento mútuo entre os programas de operadores econômicos autorizados, e adoção de certificados de conectividade em áreas remotas para o uso de tecnologia da indústria 4.0”, detalhou Schneider, também presidente da Embraer.

Ele observou que cabe ao CEBRICS ampliar o debate sobre como o setor privado pode promover o comércio e os investimentos dentro do bloco, superando barreiras e fomentando a inovação. “A atuação do CEBRICS foi essencial para o fortalecimento dos laços econômicos e da cooperação entre Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul nos últimos seis anos”, enfatizou. “Renovo o compromisso brasileiro de colaborar para colocar a agenda do Brics em patamar cada vez mais elevado e cada vez mais estratégico”, acrescentou Schneider.

Katyrin vê cooperação como diferencial para fortalecer a economia dos países do bloco

NEGÓCIOS – Para o presidente da seção russa do CEBRICS, Sergey Katyrin, a cooperação será fator diferencial para fortalecer a economia de cada nação integrante do bloco. “O mercado internacional está volátil. Precisamos ampliar o nível de informação entre as empresas de nossos países para entender as particularidades, promover negócios e ampliar ações”, disse Katyrin.

O líder empresarial ressaltou que a Rússia pretende oferecer parcerias aos países parceiros em projetos de infraestrutura, fornecimento de alimentos e construção de maquinários. “Os empresários do CEBRICS são uma base para a promoção do comércio e construção de laços de cooperação internacional. No Fórum, participam interessados em desenvolver contatos e seus negócios no âmbito do Brics”, pontuou o presidente da cadeira russa no CEBRICS.

Kanwar, da Índia, lembrou que bloco responderá por 48% do crescimento global em 2024.

Na avaliação do presidente da seção da Índia no CEBRICS, Onkar Kanwar, o grupo tem enorme potencial para crescer e liderar negócios já que, segundo ele, os países do Brics responderão por 48% do crescimento global em 2024. “Todos os nossos países têm tomado medidas para melhorar as tecnologias digitais, como a adoção do 5G. Elas ajudam os nossos serviços e produtos e podem fazer a diferença para os nossos países”, frisou.

Lirong defendeu abertura econômica e respeito às regras de comércio internacional

ABERTURA ECONÔMICA – O presidente da cadeira chinesa no CEBRICS, Xu Lirong, por sua vez, afirmou que não há como frear a tendência histórica de crescimento do Brics. Ele defendeu a abertura econômica dos países membros e o respeito às regras de comércio internacional. “Precisamos aproveitar a dinâmica da cooperação. Estamos diante de novas oportunidades e desafios”, destacou.

A presidente da cadeira sul-africana no CEBRICS, Busi Mabuza, mencionou que a cooperação consolidará os cinco países membros do Brics no ciclo do desenvolvimento econômico. “Precisamos restabelecer as ligações entre grandes e pequenas empresas e entre grandes e pequenas economias para gerar empregos que são tão necessários”, frisou Busi.

Mabuza destacou papel de pequenas e médias empresas na geração de emprego no bloco

FÓRUM EMPRESARIAL DO BRICS – A CNI organiza nesta quarta-feira (13), no Centro Internacional de Convenções do Brasil (CICB), o Fórum Empresarial do BRICS. O evento reúne 800 representantes de governo e do setor privado dos cinco países para debater três temas na agenda do bloco: comércio, infraestrutura e inovação. A CNI é a responsável pela secretaria executiva da Seção Brasileira do Conselho Empresarial do BRICS (CEBRICS). Os Chefes de Estados e Governo dos cinco países participam do encerramento.

COBERTURA FOTOGRÁFICA E EM TEMPO REAL - Acompanhe todas as atividades do Fórum Empresarial dos BRICS nos perfis da CNI no Flickr e no Twitter

Relacionadas

Leia mais

Indústria brasileira quer ampliar comércio e investimentos com a China, diz presidente da CNI
VÍDEO: O que é o CEBRICS?
Empresários do BRICS apresentam 23 propostas para ampliar o comércio e facilitar investimentos

Comentários